LATORRE, LUÍS

(Itatiba, 24/6/1912 +Jundiaí, 1º/5/1988) – Empresário, ex-prefeito e incentivador do teatro jundiaiense. Filho de Antonio Latorre e Amélia Perrone Latorre. Ao inicio de sua vida de trabalho, Luís Latorre foi um dos responsáveis pelo setor de contabilidade da Fábrica de Fósforos Santa Rosa, da S/A Fabril Scavone, da qual seu pai era diretor-técnico e acionista. Em 1928, quando a Companhia Brasileira de Fósforos monopolizou esse setor, adquirindo todas as fábricas existentes no País, foi ele indicado para assumir a gerência da Radium em Limeira. Com o know-how acumulado ao longo do tempo que permaneceu nesse cargo, Luís Latorre veio montar a sua própria fábrica em Jundiaí em 1935, em um barracão que existia na rua 15 de Novembro, adquirido da família Enfeldt. Dois anos depois, associou-se ao seu amigo Joaquim Andrade Rebello, constituindo a empresa Andrade & Latorre Ltda. Foi quando adquiriu o prédio da esquina da Rua Siqueira Moraes, para construir no fundo a nova fábrica, que se estendeu, mais tarde, por todo aquele quarteirão, com entrada pela Rua São Bento. Em 25/5/1944, quando seus produtos já eram conhecidos em todo o território nacional, a indústria foi atingida por um incêndio de grandes proporções, que a destruiu completamente. Esse fato, contudo, não foi suficiente para abalar o ânimo do empresário. Decorridos apenas 58 dias, Luís Latorre recolocou a fábrica em funcionamento, dando conta de todos os pedidos de seus representantes. O crescimento maior da empresa ocorreu a partir dos anos 1950, quando ela foi transformada em sociedade por ações, com o nome Indústrias Andrade Latorre S/A, tornando-se uma das maiores fabricantes de fósforos do mundo. Amante das artes – Em 1948, Luís Latorre fez criar em sua empresa o Grupo Guarany de Comédias, proporcionando-lhe todos os recursos necessários, inclusive um salão com capacidade para 700 espectadores, para os seus ensaios e representações. O grupo manteve-se em atividade durante 15 anos, realizando cerca de 130 espetáculos, todos em caráter beneficente. Também os demais segmentos da arte e da cultura jundiaiense contaram com seu apoio, sendo comum encontrar-se referências ao patrocínio de sua empresa em programas e catálogos de espetáculos de balé, música e exposições de artes plásticas realizados em Jundiaí entre os anos 1940 e 1960.  Prefeitura: Em 1952, Luís Latorre foi conduzido ao cargo de prefeito, com amplo apoio do eleitorado. Logo no início da sua gestão, inaugurou o Ginásio Municipal de Esportes de Jundiaí – obra projetada e construída por seu antecessor, o Arqº Vasco Antonio Venchiarutti. Além de cumprir todo o seu mandato (1º/1/1953 a 1º/1/1956) sem perceber vencimento algum dos cofres da Municipalidade, em algumas ocasiões Luís Latorre chegou a lançar mão de recursos próprios para cobrir a folha dos servidores. Em 1985 a Câmara Municipal outorgou-lhe a Ordem do Mérito Giuseppe Franco e no início dos anos 1990, foi o seu nome atribuído ao prolongamento da Avenida União dos Ferroviários, construída sobre o antigo leito da Estrada de Ferro Sorocabana.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 17 de julho de ...
1892 Nascia em Castel Viscardo, Itália, o músico Odorico Stefani.
1918 Nascia em Jundiaí o ator e comediante Gentil Bervert.
1929 Nascia em Jundiaí o advogado, poeta e cantor João Lopes de Camargo.
1988 Falecia em Jundiaí, aos 59 anos, o músico e desenhista autodidata Leonardo Scarpim (Nardinho).
1996 Falecia em Jundiaí, aos 89 anos, o odontólogo e músico Isaac da Silva Bellini.
1997 Falecia em Jundiaí o cantor, compositor e cineasta Moacyr de Almeida Ramos.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO