CENTRO DAS ARTES

Sala Glória Rocha: capacidade para 330 pessoas

Ponto de eventos artísticos situado na Rua Barão de Jundiaí,1093, no prédio onde funcionou o antigo Mercado Municipal Jundiaí, este inaugurado em 1934, na gestão do prefeito Dr. Antenor Soares Gandra, com a realização da primeira Festa da Uva de Jundiaí. No final da década de 70, após a desativação do velho mercado, o prédio chegou a servir à Prefeitura como depósito, enquanto se elaborava o projeto que lhe daria destinação mais nobre, como a de um Centro Cultural. Após a execução das reformas e adaptações necessárias, que incluíram a construção de uma sala de espetáculos e conferências – a qual foi dado o nome de Glória Rocha, fundadora do antigo Ballet Jundiaiense –, esse espaço foi aberto ao público em 28 de março de 1981, com uma programação artística que se estendeu por vários dias. Os primeiros grupos a se apresentar foram um conjunto coral e instrumental formado por alunos de piano, flauta transversal, flauta doce e acordeão da Escola de Música de Jundiaí; o quarteto de flautas Ars Sonante, formado por Cláudia Feres e Grace Khawali e pelos professores Gerson Moreira Pinto e Mikhail Malt; o ballet do Instituto de Orientação Artística; a Orquestra Infantojuvenil da Escola de Música de Jundiaí; o Grupo de Teatro Padre Anchieta; as pianistas Maria Carlota Orsi Dias e Nayr Effenberger; o Grupo Teatral Bússola; e a Banda São João Batista, regida pelo maestro Geraldo Ceccato. Com pouco mais de um ano de funcionamento, no dia 15 de outubro de 1982 a Sala Glória Rocha foi atingida por um violento incêndio, que a destruiu por completo, afetando toda a estrutura do prédio, que, assim, ficou fechado por quase quatro anos, até que se fizessem as reformas devidas para a sua recuperação. Sua reabertura ocorreu em 9 de agosto de 1985, permanecendo, a partir daí, por mais de onze anos, como único local da cidade em condições de abrigar espetáculos de dança e teatro e audições musicais. A deterioração do prédio, devido à falta de conservação, e a própria existência, a partir de dezembro de 1996, de um outro local onde os espetáculos podiam ser realizados com melhores condições de conforto para o público (o Teatro Polytheama), fizeram com que o Centro das Artes experimentasse um período de rejeição, não apenas por parte das grandes companhias como pelos próprios grupos amadores locais. Para a sua revitalização, foi concebido um novo projeto de reforma, executado em 2001, com o qual o espaço foi totalmente remodelado, ganhando um novo visual e equipamentos mais condizentes com a fama de sua sala de espetáculos. Esta, com 334 lugares, agora numerados, conta com um sistema de iluminação composto por 10 canhões de luz de 1000 watts e 18 de 500 watts, telão, projetor, vídeo-presenter, data-show, VHS e DVD, estando assim equipada tanto para a apresentação de espetáculos cênicos quanto para a exibição de filmes, inclusive tendo passado a contar com uma programação semanal de cinema desde a sua reabertura, em 8 de junho de 2001.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 22 de abril de ...
1934 Nascia em Jundiaí a professora e musicista Janet Ferreira Prado.
1966 Nascia em Jundiaí a jornalista, advogada, professora universitária e escritora Kátia Raquel Bonilha Keller.
1970 Nascia em Ouro Verde-SP o ator Vanderlei Dias de Oliveira.  

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO