CARVALHO, RICARDO

Ricardo Carvalho e Ulisses Vertuan na peça “Amor 6”, apresentada pelo grupo Performático Éos em 2011

(Jundiaí, 8/8/1966) – Cenógrafo, figurinista, artista gráfico e ator. Integrou o Grupo Performático Éos desde 1995. É formado pela Escola Panamericana de Artes (1988) em Arte Publicitária e Ilustração, com especialização em Desenho Publicitário. Participou, em 1997, de um workshop com o arquiteto e cenógrafo Cássio Castro, com participação do arquiteto teatral Gustavo Lanfranchi e, em 1998, foi integrante da primeira turma do curso de Cenografia do renomado cenógrafo J.C. Serroni, no Espaço Cenográfico. Além de suas atividades no Performático Éos, prestou serviços à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, nas áreas de teatro e de desenvolvimento de material gráfico para divulgação de eventos. Entre os espetáculos de que participou como ator figuram O Pôquer Interminável (texto: Luís Fernando Veríssimo, 1994); Amor Sem Limites (direção: Carlos Pasqualin, 1995); Antes Tardieu do Que Nunca (direção: Carlos Pasqualin, 1996); Uma Palavra Apenas (direção: Juliana Galdino, 1996); Os Cegos, Um Ato Baseado em Brueghel, o Velho (texto: Michel de Ghelderode, direção: Carlos Pasqualin, 1997); O Circo (direção: Carlos Pasqualin, 1999); Joana, o Mito (direção: Carlos Pasqualin, 2000). Trabalhos como cenógrafo e figurinista: Uma Arquitetura Para a Morte – cenário e figurino (1996); Contos de Farsa – figurino (1996); Os Cegos, Um Ato Baseado em Brueghel, o Velho – cenário e figurino (1997); Exposição 30 anos de Macunaíma (Teatro Macunaíma e Espaço Cenográfico/ Centro Cultural S. Paulo, Coordenação: J.C. Serroni) – adereços cenográficos e de figurino (1998); Exposição Cenografia na América Latina (Memorial da América Latina – coordenação e curadoria de J.C. Serroni) – adereços cenográficos (1998); Projeto Pequeno Cidadão (NAC – Núcleo de Artes Cênicas; direção: Virgínia Costabile, Wagner Nacarato, Tiche Viana); figurinos dos três quadros e cenário do quadro Jorge e o Dragão (1999); Joana, o Mito – cenário e figurino (2000). Premiações:1997 – Melhor Cenário e Melhor Figurino do II Festival Iguapense de Teatro Amador e Melhor Cenário do II Festival Nacional de Artes Cênicas de Americana (espetáculo: Os Cegos); 2000 – Melhor Cenário das fases Municipal e Regional e Melhor Figurino das fases Regional e Estadual do Mapa Cultural Paulista.

Cenário criado para a peça de Michel de Ghelderode

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de junho de ...
1905 Nascia em Jundiaí o ator Pompeu Perdiz.
1912 Nascia em Itatiba Luiz Latorre, empresário e ex-prefeito de Jundiaí.
1946 Entrava no ar a Rádio Difusora Jundiaiense.
1971 Nascia em Jundiaí a artista plástica Leila Alves Lopes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO