BARSALINI, GLAUCO

Itu-SP, 29/3/1972 – Filho de Valdemir Barsalini e Maria Sílvia Ianni. Professor de Sociologia Geral e Jurídica da Faculdade de Direito Padre Anchieta, desde 1997, e autor do livro “Mazzaropi: O Jeca do Brasil” (Ed. Átomo e Alínea, Campinas, 2002), Glauco Barsalini iniciou sua formação acadêmica em 1990, cursando Ciências Sociais na Universidade de São Paulo, área em que foi se bacharelar, licenciar e pós-graduar na Universidade Estadual de Campinas, com o título de Mestre em Multimeios. Ao longo do período de estudos, tomou parte em simpósios, seminários e outros eventos do gênero, em que estiveram em pauta temas como: Passado e Presente do Socialismo (Seminário Internacional promovido pelo Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP); Novas e Velhas Crises: Desafios das Ciências Sociais (Congresso Estadual dos Sociólogos, IFCH/ Unicamp, 1993); Tecnologias e Comunicação na Educação (Seminário realizado pela Equipe do Projeto Escola do Futuro, ECA/USP, 1991); O Golpe de 64: 30 anos (Seminário do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, 1994); Cultura, Memória, Poder (12º Encontro Regional de História promovido pelo Instituto da Faculdade de Ciências Humanas da Unicamp, 1994); A Arte na Condição Contemporânea (Seminário do Instituto de Artes da Unicamp, 1997); História Oral no Sudeste: Avaliação e Perspectivas (Seminário da Associação Brasileira de História Oral, 1998); O Ensino da Sociologia Jurídica: Balanço e Perspectivas (Seminário do Instituto Direito e Sociedade/PUC-Rio de Janeiro, 2.000). Participou, também, do Encontro Intercontinental de Direito Alternativo (Faculdade de Direito de Itu, 1999). A vida e obra de Amácio Mazzaropi é tema de suas pesquisas desde 1995, havendo apresentado sobre ele, além da monografia de curso O Jeca de Mazzaropi: O Caipira em Face da Modernização, orientada pelo Prof. Dr. Renato Ortiz e coorientada pelo Prof. Dr. Octávio Ianni, que obteve nota máxima frente a banca de examinadores composta pelos Professores Drs. Octávio Ianni, Renato Ortiz e Tereza Caldeira (IFCH/Unicamp, 1995), diversas palestras, conferências e seminários, como: O Jeca de Mazzaropi: O Caipira em Face da Modernização (Projeto Riso D Rabisco – CCLA e NATTA e I Encontro Interno de Pesquisa em Artes e Multimeios/Unicamp, Campinas, 1997); O Caipira Frente à Globalização (Projeto Cultural Viva Nóis, o Caipira, CCLA, Campinas, 1998); Amácio Mazzaropi e a Chanchada (II Encontro Interno de Pesquisa em Artes e Multimeios, Unicamp, 1998). Em 2000 foi orador da sessão solene da Câmara Municipal de Taubaté em que se prestou homenagem ao cineasta. Também nesse ano, lembrou a obra de Mazzaropi no seminário Memória do Corpo Social, comemorativo dos 15 anos do Centro de Memória da Unicamp, no dia 25 de agosto de 2000, apresentando a conferência Memória do Cinema. Em

2001, fez a abordagem do tema em palestra proferida na Academia Jundiaiense de Letras, enquanto, em Campinas, foi organizador e conferencista da Semana Mazzaropi, realizada no Centro Cultural Evolução. A partir de maio de 2002, Glauco Barsalini tomou parte em eventos em livrarias e centros culturais de diversas cidades, para o lançamento do livro Mazzaropi: O Jeca do Brasil, havendo estado também no Clube Jundiaiense, no mês de agosto, com essa finalidade. Anteriormente à publicação desse livro, Glauco Barsalini participou de outros projetos de pesquisa que resultaram, igualmente, em trabalhos editados, tais como Escravidão e Classes Populares, sob coordenação do Prof. Dr. José Roberto do Amaral Lapa, então diretor do Centro de Memória da Unicamp (1992 a 1994), que publicou A Cidade, os Cantos e os Antros, e A Constituição da Santa Casa de Misericórdia de Itu, que resultou em um opúsculo de que guardam cópias a própria Santa Casa e o Museu Republicano de Itu. É autor, ainda, do capítulo O Professor da Lapa, constante no livro O Garimpeiro dos Cantos e Antros de Campinas, organizado por Olga Rodrigues de Moraes von Simson (CMU, IFCH-Unicamp, Campinas, 2000) e dos artigos A Pós-Modernidade e o Brasil (Jornal do SINPRO, Campinas, outubro de 1995); O Jeca de Mazzaropi: O Caipira em Face da Modernização (Caderno de Resumos do Instituto de Artes da Unicamp, 1998); Amácio Mazzaropi e a Chanchada (íntegra no Sinpro Cultura, Campinas, setembro/98 e parcial no Caderno de Resumos do II Encontro Interno de Pesquisa em Artes e Multimeios do Instituto de Artes da Unicamp); El Bruto, de Luis Buñuel: O Transcendente Imaginário da Realidade Material (Revista de Educação do Sinpro/Campinas, março de 2000); O Cinema Nacional de Amácio Mazzaropi (Revista Ângulo, Cadernos do Centro Cultural Teresa D’Ávila (Lorena-SP, janeiro/junho, 2000); e coautor do artigo Juristas Críticos ou Críticos Juristas? (Revista da Faculdade de Direito Padre Anchieta, nº 1, Jundiaí, 1999). Além da Fadipa/Jundiaí, Glauco Barsalini leciona na Faculdade de Direito da Universidade Paulista (UNIP/Campus Universitário de Campinas) e na Faculdade de Direito de Itu, ministrando na primeira Sociologia Geral e Jurídica e Metodologia da Pesquisa e na segunda Sociologia Geral e Jurídica e História do Direito.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de junho de ...
1905 Nascia em Jundiaí o ator Pompeu Perdiz.
1912 Nascia em Itatiba Luiz Latorre, empresário e ex-prefeito de Jundiaí.
1946 Entrava no ar a Rádio Difusora Jundiaiense.
1971 Nascia em Jundiaí a artista plástica Leila Alves Lopes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO