PERRACINI, FREDERICO

(Curitiba-PA, 29/9/1894 +Jundiaí, 29/1/1955) – Após aprender as primeiras letras em Curitiba, Frederico Perracini foi prosseguir seus estudos na Itália, onde se diplomou em Química pela Escola Superior de Agronomia de Milão e em Enologia pela Escola de Torino. Ao término de sua formação, foi assistente da cadeira de Enologia em Alba (província de Piemonte), onde conheceu e se casou com Catharina Capellano, filha de industriais do vinho cuja marca Capellano permanece conhecida até os dias atuais. Ainda na Itália, nasceu a primeira filha do casal, Fernanda, posteriormente casada com o industrial jundiaiense Hugo Milani. De volta a Curitiba, Perracini associou-se a outros professores para fundar a Universidade do Paraná e o famoso Instituto de Química localizado no bairro de Bacaxeri. Outros desafios, entretanto, estavam ainda por se colocar em sua vida – e um deles foi o que o trouxe para Jundiaí. Era 1932 e ele acabava de doutorar-se pela Escola Agronômica do Paraná, quando, por uma indicação do embaixador da Itália no Brasil, S. E. Mazzolini, foi convidado pela diretoria da Elekeiroz para assumir o comando da fábrica instalada em Jundiaí, no antigo Bairro da Várzea. Aceito o desafio, mudou-se para cá, trazendo consigo a família, já então ampliada com o nascimento de seus outros dois filhos, Eva e Aldo, hoje dirigentes de escolas na capital. Na direção da Elekeiroz, a par da sua competência profissional, Perracini teve oportunidade de demonstrar suas qualidades humanitárias, ouvindo e atendendo as reivindicações não só do operariado como de todo o bairro formado em torno da fábrica. Com a projeção do seu nome, não demorou para que fosse lançado candidato e se elegesse vereador pelo Partido Constitucionalista Brasileiro. No exercício do mandato, a admiração e o respeito dos colegas levaram-no a ocupar a presidência da Câmara, e o apreço por seu trabalho em prol da coletividade foi demonstrado pela União Progressista de Vila Arens, que em 1936 o homenageou com um cartão de prata, e por todo o povo de Jundiaí, que o escolheu como paraninfo da nova Igreja do Rosário, quando esta foi inaugurada no Largo da Santa Cruz. Como agrônomo e enólogo, influiu sobremaneira no desenvolvimento da agricultura jundiaiense, quer por meio de orientação técnica como por meio de artigos publicados na revista Vitória, que foi editada em Jundiaí entre os anos 1941 e 1949. Por contingência de sua vida profissional, Frederico Perracini chegou a afastar-se de Jundiaí por alguns anos, retornando, depois, como dirigente da Tecelagem Santana.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de junho de ...
1905 Nascia em Jundiaí o ator Pompeu Perdiz.
1912 Nascia em Itatiba Luiz Latorre, empresário e ex-prefeito de Jundiaí.
1946 Entrava no ar a Rádio Difusora Jundiaiense.
1971 Nascia em Jundiaí a artista plástica Leila Alves Lopes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO