PERRI, JORGE

(Jundiaí, 4/11/1946) – Músico. Nome artístico: Jorginho. Filho de Antonio Perri e Sebastiana Christopho. Além do pai, que foi violonista na cidade de Araraquara (SP), Jorginho Perri teve outros músicos na família: o tio Otávio Perri, que fez parte do Trio Gaúcho (atração da Rádio Panamericana nos anos 50); a irmã Eunice Perri (Jundiaí, 1940), que se formou pianista em Jundiaí e nos anos 1970 partiu para São Paulo, onde ainda se apresenta em salas de concertos; o irmão Paulo Roberto Perri (Jundiaí, 1951), guitarrista e tecladista, que no final dos anos 1960 fez parte do conjunto Los Gringos e passou também por outros conjuntos; Gustavo Perri (Jundiaí, 1982), outro irmão, que foi aluno do Prof. Antonio Carlos Guedes, aprendendo violão clássico, e depois se voltou para o popular, vindo, por último, a fazer parte da banda Casulo. Trajetória – Jorginho Perri começou o seu aprendizado musical no Conservatório Modelo, onde teve como professora de harmônica e teoria musical a professora Diva Sciamarelli. Ficou no conservatório de 1958 a 1963. Ainda nos anos 1960, trocou a harmônica pelo violão, instrumento que o acompanha até os dias de hoje. Deu inúmeras audições-solo nos anos 60 e 70. No início dos anos 80, fez parte do grupo Pó Poeira, tocando ao lado de João Jampaulo Jr., Beto Zambelli, Franco e Valdir Ramos. Participou, nessa época, de numerosos festivais de música, tanto em Jundiaí como em outras cidades do interior paulista. Vivenciou o momento da formação do Raíces de América e, graças à sua amizade com os músicos desse conjunto, teve o privilégio de acompanhar Mercedes Sosa ao violão, na cidade de Sorocaba, quando essa cantora fazia sua primeira turnê pelo Brasil. Jorginho Perri foi, durante muitos anos, gerente de vendas dos violões Giannini e Di Giorgio, tendo, nessa função, encabeçado a promoção de festivais de música em várias cidades do País. Em 1985 foi residir em Ribeirão Preto onde, paralelamente ao trabalho na área de vendas, tocou em diversas casas noturnas. Retornando a Jundiaí, em 1995, reintegrou-se na noite, tocando individualmente em bares e restaurantes e também fazendo parceria com Éwerton Pernambuco e Vail Esteves de Oliveira em festas de casamento, reuniões de amigos e outros eventos do gênero. Em 2000, foi jurado do Festival Canta Encanto, promovido pela Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Município de Jundiaí. Em 2001 passou a tomar parte nos encontros semanais do Movimento Cultural Cidade de Jundiaí, se apresentando em locais como o Shopping Paineiras e a sede central do Clube Jundiaiense.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de junho de ...
1905 Nascia em Jundiaí o ator Pompeu Perdiz.
1912 Nascia em Itatiba Luiz Latorre, empresário e ex-prefeito de Jundiaí.
1946 Entrava no ar a Rádio Difusora Jundiaiense.
1971 Nascia em Jundiaí a artista plástica Leila Alves Lopes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO