PELLICCIARI, ÂNGELO

(Jundiaí, 1/7/1902 +24/8/1977) – Violinista. Filho de Rosa e Sperandio Pellicciari, Ângelo começou a estudar música clássica aos 14 anos de idade, elegendo como seu instrumento o violino. Desenvolveu seus estudos em São Paulo até os 23 anos, e daí partiu para a Bélgica, onde, por quatro anos, foi aluno do Conservatoire Royal de Musique, em Bruxelas. Teve como orientadores belgas os professores Crickboom e Laszlo. Estagiou no Teatro de Ópera, onde fez numerosas apresentações, inclusive para a família real belga. Ao retornar da Europa, Ângelo Pellicciari uniu-se a outros músicos para fundar a Sociedade Jundiaiense de Cultura Artística e dar à cidade uma orquestra com o porte e o nível das melhores que existiam no País. Sua atuação na Orquestra da S.J.C.A. estendeu-se por mais de trinta anos, período em que com ela se apresentou, como violinista spala, em centenas de concertos e festivais beneficentes realizados no Cine Theatro Polytheama. Foram frequentes, também, as suas participações em programas de rádio, solando ao violino, como se apresentou, em junho de 1947, no Gabinete de Leitura Ruy Barbosa, por ocasião do primeiro aniversário da Rádio Difusora Jundiaiense. Depois da extinção da Orquestra da S.J.C.A., Ângelo Pellicciari atuou na Sociedade de Música Pio X, compondo com Edgar Piacentini, também violinista, Geraldo Calasans (contrabaixista) e Neusa Richter Comandulli (pianista) o Conjunto de Cordas Pio X, e também participou na montagem da ópera La Traviata, de Verdi, que foi apresentada no Cine Theatro Polytheama no início dos anos 70, sob regência do maestro Mário Comandulli. Sua atuação estendeu-se, ainda, à Orquestra Campineira de Música do Passado, totalizando mais de 50 anos de dedicação à atividade musical. Em paralelo à música, Ângelo Pellicciari foi proprietário de uma indústria de berços, no mesmo prédio onde seu pai instalara, no início do século, a pioneira fábrica de cadeiras Pellicciari. Foi também proprietário rural, desenvolvendo a produção de eucaliptos para uso como combustível e em serrarias. Foi casado com Romilda Pesce, que sempre o acompanhou nos concertos e apresentações. Teve três filhos: Miguel, Rubens e Edna Rosa.

Diploma do Conservatório de Bruxelas.
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO