NASSER, DANIEL PAULO

Jundiaí, 17/6/1930 – Radialista. Daniel Paulo cursou o ginásio em Campinas e depois fez o Clássico no Colégio Estadual de Jundiaí (atual E.E. Bispo D. Gabriel Paulino Bueno Couto). Em 1946, estreou o microfone, fazendo locuções para o Rex Jornal, um serviço de alto falantes que animava o footing no centro da cidade. Em 1948, ingressou na Rádio Difusora Jundiaiense, onde atuou, inicialmente, como anunciador de programas e apresentador da “Oração da Ave Maria”. Outro programa feito por ele, na mesma época, foi “A Vida dos Santos”, no qual, a cada dia, era narrada a história do respectivo padroeiro. Passando aos programas noticiosos, comandou o Rádio Jornal Noturno e o Informativo Completo, entre outros. Também fez programas de radioteatro, como “Rádio Piada” e “Para o Crime Não Tem Perdão”, escrevendo suas peças em parceria com Weriomar Castro. No primeiro destes programas, Daniel e Weriomar caricaturavam personagens e fatos da vida real, enquanto no segundo relatavam, a cada edição, uma história policial completa. Algumas das histórias radiofonizadas por eles: “O Sobretudo Misterioso”, “Castelo Maldito”, “O Vampiro de Londres”. Junto com Tarcísio Germano de Lemos, escreveu e apresentou na mesma rádio, “Um Pouco de Tudo”, e fez entrevistas nas ruas para “A Voz do Povo”. Também foi apresentador do programa “Prata da Casa”, que era realizado no antigo Cine Ideal, e da “Ronda dos Bairros”, que levava o cast da Difusora para os clubes, praças e centros comunitários em toda a periferia de Jundiaí. Em 1951, juntamente com Tarcísio Germano de Lemos e Vital Gurgel, Daniel representou a Difusora no Congresso Interamericano de Radiodifusão, então realizado em São Paulo, no Edifício dos Diários Associados. Em 1952, foi ele o apresentador das operetas “Frasquita” e “O Ébrio”, estreladas por Vicente Celestino, no Cine Theatro Polytheama. Em 1963, esteve no elenco do filme “Casinha Pequenina”, protagonizado e dirigido por Amácio Mazzaropi. Ainda na década de 1960, depois de passar pela Rádio Santos Dumont, Daniel Paulo foi dar sequência à sua carreira em São Paulo, onde trabalhou nas rádios Tupi e Record. Nesta, por longo tempo, foi o responsável pela transmissão, ao vivo, dos sorteios da Loteria Federal direto da Metrópole Lotérica. Em paralelo à exitosa carreira desenvolvida na capital, no início dos anos 1970 Daniel Paulo veio implantar em Jundiaí um serviço de som-ambiente chamado RedeSom, que levava música a lojas e restaurantes situados no centro comercial.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de abril de ...
1875 Nascia em Petrópolis-RJ o músico Eduardo Tomanik.  
1929 Nascia em Jundiaí o cantor Durval de Brito Salles.
1957 Nascia em Jundiaí o violeiro e violonista Lázaro Purgato, conhecido como Corvo Branco ou Corvo Campeiro.
1959 Nascia em Itatiba-SP a pintora Elisabeth Fontana Suzan.
1971 Nascia em Jundiaí Débora Emi Mitsunaga, a primeira brasileira descendente de japoneses a ser eleita Miss Nikkey Internacional.
1976 Nascia em Campinas-SP o músico Christian Ricardo Guerreira dos Reis.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO