GRUPO DRAMÁTICO AMOR À ARTE

1959: cena da peça O Escravo

Grupo de teatro surgido em 1956 e subsistiu até 1960. Dirigido por Orlando Cintra, o grupo chegou a contar com ônibus próprio para o transporte de seus artistas até os locais de apresentação. Em Jundiaí, o Amor à Arte geralmente se apresentava nos cines-teatros Ideal, Polytheama, República, Vila Arens, Argos e Vitória, no Grêmio Recreativo dos Empregados da Companhia Paulista, no Clube São João, no Clube Beneficente e Recreativo 28 de Setembro, no Centro Espírita Alan Kardec, no Sindicato dos Empregados da Cica e na Igreja Presbiteriana. Fora da cidade, chegou a se apresentar em Jordanésia, Monte Serrat, Itupeva, Serra Negra, Águas de Lindóia, Monte Sião (MG), Socorro, Campinas, Porto Feliz, Tietê, Jarinu, Gato Preto e Bonfim. Faziam parte do seu elenco os atores Myrna Maretti, Jayme Leone, Maria Galvão, Maria Helena Maretti, Renato Maretti, Salvador Gennari (Dodô), Deonildo Scarabello, Dormar Pedroso, Osvaldo Colombera, Dorival Colombera, Domingos Rischiotto, Ednez Rischiotto, Nadir Maretti, Xenofontes J. Pacheco, Paulo Chenquer e Heitor Paulo Ranzini. Entre as peças de maior sucesso estavam: O Escravo, O Punhal Assassino, As Rosas de Nossa Senhora e Caprichos do Destino. Música – O Amor à Arte também contou com um cast de músicos, que se apresentavam semanalmente na Rádio Difusora, acompanhados por Jesus e seu Regional, e participava do programa Ronda dos Bairros, sob comando do locutor Daniel Paulo Nasser. Deste faziam parte: Jayme Leone, Nezinho Gomes, Dodô, Armando Zambolli, Odair Destri, Neide Destri, José Maria Cayres Pereira, Miguel Aguiar, Maria Galvão, Zé Pretinho e Irmãs Ligieri.

Outra cena de O Escravo, com Domingos Rischiotto, Dodô, Elena Maretti, Mirna Maretti e Orlando Cintra
Cena de As Rosas de Nossa Senhora, montagem de 1958
Outra cena da peça As Rosas de Nossa Senhora, com Domingos Rischiotto, Mirna A. Maretti, Renato Maretti, Dorival Pedroso e Edinei,
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO