GEBRAM, SANDRA CINTRA

(Jundiaí, 21/7/1976) – Regente e contrabaixista. Sandra Gebram iniciou seus estudos de música em 1988 com Josette Feres na Escola de Música de Jundiaí, e os de contrabaixo, em 1989 com Valdec M. Coutinho. Posteriormente, também estudou este instrumento com Geraldo Calasans, e de 1993 a 1994 teve aulas de regência com a maestrina Cláudia de Queiroz. Em 1994 ingressou na Faculdade de Música da Universidade Estadual de Campinas, onde cursou Contrabaixo com o professor Jorge Oscar de Souza (1994/99) e Regência, com os professores Eduardo Navega (1994/96) e Henrique Gregori Neto (1997/99). Neste meio tempo, estudou canto, regência e piano com Niza de Castro Tank, Marcelo Stassi e Suely de Queiroz, respectivamente. Depois de bacharelar-se em Contrabaixo e Regência, Sandra prosseguiu os estudos no Instituto de Arte da Unicamp, pelo qual se bacharelou em Canto  em 2004.  Cursos de Extensão – 1996 e 1997: Curso de Férias de Curitiba em Regência Coral com Mara Campos; Curso de Regência Orquestral com Dante Anzolini (Argentina), no V Festival de Artes de Itu; 1998: Curso Regência Coral com Mara Campos, no Festival de Música de Londrina; 2000: Curso de Férias de Curitiba em Canto Barroco, com Marius van Altena (Holanda) e Júlia Gooding (Inglaterra); Oficina de Canto Lírico no Ópera Estúdio de São Paulo, realizada pelo Departamento de Formação Cultural da Secretaria de  Cultura do Estado, no Teatro Amácio Mazzaropi (São Paulo); 2003: II Estágio de Contrabaixo em Bragança Paulista, com Tibô Delor; III Estágio de Contrabaixo em Bragança Paulista, com Tibô Delor; II Curso Latino-Americano de Regência Orquestral ministrado pelo maestro Kurt Masur; 2004 – IV Estágio de Contrabaixo em Bragança Paulista com Tibô Delor. Cursos no Exterior: 2000-2001: Conservatório de Würzburg (Alemanha) – Regência Orquestral com o Professor Hans-Rainer Förster; Canto com a Professora Monika Bürgener. Atividades Profissionais: Como contrabaixista, Sandra Gebran teve atuação na Orquestra Juvenil da Escola de Música de Jundiaí (1990 a 1999); na Kamerata Philarmonia (Jundiaí, 1995 a 1997); na Orquestra Oficina de Cordas (Campinas-SP, 1998); na Orquestra Oficina de Concerto (Jundiaí, 1998 a 2000); e prossegue atuando, desde 1998, na Orquestra de Câmara de Jundiaí, e desde 2003, na Orquestra Sinfônica Jovem da Unicamp. Como soprano, atuou no Coral Clap (Jundiaí, 1993 e 1994); no Coral Canto Vivo (atual Cia. Canto Vivo; Jundiaí, 1995 e 1996); no Coro Bach (Campinas-SP, 1996 a 2000) e no Coro e Orquestra Barrocos Armônico Tributo, dirigidos por Edmundo Hora (Campinas-SP). Entre 1999 e 2000, apresentou-se como solista frente à Orquestra Oficina de Concerto e em 2000, frente à Orquestra de Câmara de Jundiaí. Em julho de 2000, participou como soprano convidada do coro De Profundis, de Montevideo (Uruguai), dirigido por Cristina Banegas, para a execução da Missa em si menor, de Bach, junto a Orquestra Barroca do Mercosul, dirigida por Manfredo Kraemer, e no mês de agosto de 2000 tomou parte na montagem da ópera O Empresário, de Mozart, como Madame Herz, no Teatro Amácio Mazzaropi, em São Paulo, em promoção da Secretaria de Estado de Cultura do Estado. Esta mesma Ópera foi apresentada, posteriormente, na cidade de  Campinas, com a Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Campinas. Além de manter-se como regente titular da Orquestra Infanteen da Escola de Música de Jundiaí desde 1994, Sandra desenvolveu atividades nessa área como assistente da Cia. Canto Vivo (Jundiaí, 1996 a 2000); como regente substituta da Orquestra Oficina de Concerto (Jundiaí, segundo semestre de 2001) e como regente coral e educadora musical do Grupo Florescer (Jundiaí, 2002 a 2003). Atuou, ainda, como regente convidada da Orquestra Juvenil da Escola de Música de Jundiaí e da Orquestra Sinfônica da Unicamp (Campinas-SP). Desde abril de 2004, é diretora artística e regente da Orquestra Infantojuvenil da Unicamp. Projeto de pesquisa – Entre 1998 e 1999 foi desenvolvido pela musicista o projeto de iniciação científica intitulado Aspectos da Harmonia do final do século XIX e início do XX, financiado pelo CNPq e orientado pela Profª Dra. Maria Lúcia Senna Machado Pascoal. Publicações – 1999: Gravação do CD América Portuguesa (CD de música colonial brasileira) com o Coro e Orquestra Harmônico Tributo. Citações: Dicionário Jundiaiense de Música, de Celso de Paula (Editora Literarte, Jundiaí, 1999)

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de junho de ...
1905 Nascia em Jundiaí o ator Pompeu Perdiz.
1912 Nascia em Itatiba Luiz Latorre, empresário e ex-prefeito de Jundiaí.
1946 Entrava no ar a Rádio Difusora Jundiaiense.
1971 Nascia em Jundiaí a artista plástica Leila Alves Lopes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO