FERNANDES, OSWALDO JOSÉ

(Guaraçaí-SP, 11/12/1945) – Secretário municipal de Educação. Filho de Jovino José Fernandes e Valdevina C. Fernandes. Em Jundiaí desde a década de 1970, Oswaldo José Fernandes tem se destacado como uma das principais lideranças políticas deste município, ocupando, em razão disto, posições de relevo na administração pública, especialmente nas áreas da Educação e da Cultura. Seu pendor para essas atividades remonta aos seus tempos de estudante, em Guaraçaí, quando foi, seguidamente, presidente do grêmio estudantil e orador de sua turma no Colégio Comercial, presidente do grêmio estudantil, presidente da comissão de festas e orador da turma da Escola Normal Livre (1968) e diretor cultural do Grêmio Teatral da cidade. Indo prosseguir seus estudos na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis, lá também exercitou a política estudantil, elegendo-se tesoureiro e depois presidente do diretório acadêmico do Curso de Letras, membro da congregação e representante do corpo discente junto à fundação mantenedora. Nesse período, participou do II Ciclo de Estudos Sobre Assistência e Orientação ao Estudante, na Universidade Federal de Santa Catarina (1971), e foi monitor da disciplina de Língua Portuguesa do Curso de Letras. Foi, ainda, diretor do jornal universitário O Pinguim, órgão oficial do Diretório Acadêmico da F.F.C.L. de Penápolis. Licenciado em Letras, Fernandes buscou o aperfeiçoamento nessa área, cursando pós-graduação em Teoria da Literatura (F.F.C.L. de Penápolis, 1974) e em Semiótica e Linguística (F.F.C.L. “Barão de Mauá”, Ribeirão Preto, 1975). Fez, também, os seguintes cursos de extensão universitária: Planejamento na Escola (1970), Museologia e Numismática Brasileira (1970), Panorama do Teatro Moderno (1971), Introdução à Linguística Geral (1971), Métodos e Técnicas de Pesquisa (1972), Comunicação e Expressão no Ensino de 1º e 2º graus (1972), Estudos Linguísticos (1972), Treinamento em Guias Curriculares (1975) e Estrutura Curricular na Escola de 1º Grau (1976). Com esse cabedal de estudos, lecionou Língua Portuguesa nas escolas estaduais de 1º e 2º graus Ernesto Loosil (Guaimbê-SP), Coronel Alfredo Marcondes Cabral (Getulina-SP), João Leonel Berbert (Getulina-SP), Juventino Nogueira Ramos (Guaraçaí-SP), Instituto de Educação de Penápolis, Colégio Estadual do Distrito de Roteiro (Mirandópolis-SP), Barão de Jundiaí (Jundiaí), Armanda Santina Polenti (Jundiaí), Antonio Loureiro (Jundiaí) e Cel. Siqueira Moraes (Jundiaí). Com a criação da Coordenadoria Municipal de Educação, Cultura e Turismo, em 1983, na primeira gestão do prefeito André Benassi, Oswaldo Fernandes foi designado o seu coordenador. Permaneceu no cargo até o ano seguinte, quando a pasta foi subdividida, criando-se uma coordenadoria própria para a área de Educação. De 1984 a 1989, Fernandes atuou na Secretaria de Estado da Educação, como assessor político e presidente do Conselho Comunitário de Educação e Cultura (IBEAC). De volta a Jundiaí, criou a SCAMP-Serviços de Comunicação, Assessoria, Marketing Publicitário e Pesquisa, e em 1993, foi nomeado para o cargo de Secretário Municipal de Educação, no qual permaneceu durante doze anos. Em 1996, criou a TV Educativa de Jundiaí, por cuja superintendência também passou a responder, e em 1999 inaugurou o Complexo Educacional e Cultural Argos, onde a emissora se acha instalada, operando com a transmissão de programas via cabo. Em 2001, os poderes da sua pasta foram substancialmente ampliados, com a absorção da antiga Coordenadoria Municipal de Cultura e Turismo e da Secretaria Municipal de Esportes e Recreação. Fernandes mantinha esses poderes em 29 de outubro de 2003, quando uma ação do Ministério Público o obrigou a deixar o cargo, sob acusação de prática de improbidade administrativa. Vinte dias depois, ele foi reconduzido ao cargo, por força de liminar expedida pelo Tribunal de Justiça, e, ato contínuo, licenciou-se. Em 30 de janeiro de 2004, depois da conclusão de uma sindicância administrativa que considerou inconsistentes as acusações que lhe eram feitas, Fernandes reassumiu a Secretaria. Menos de dois meses depois, era ele distinguido pela revista Online Hoje como um dos Melhores Secretários de Educação do País – honraria conferida aos secretários municipais e estaduais que mais se destacaram na condução de suas pastas, conforme avaliação feita pelo Instituto de Pesquisa Leia Online, com base nos relatórios dos tribunais dos respectivos Estados e da União. Antes desse prêmio, em 2000 e 2001, Fernandes já havia recebido a Medalha Anísio Teixeira, além do título de Cavaleiro da Ordem do Mérito Educativo (2000) e do El Prêmio Integración Latino-Americana (2002). Deixou definitivamente o posto em 31/12/2004, ao término da administração do prefeito Miguel Haddad.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 20 de julho de ...
1885 Nascia em Itu-SP o músico e maestro José Maria dos Passos.
1938 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, o médico Domingos Anastasio.
1947 Falecia em Jundiaí, aos 41 anos, o Professor João Muto.
2001 Falecia em São Paulo, aos 30 anos, o ilustrador e criador de histórias em quadrinhos e livros infantis Émerson Eduardo Luiz.
2002 Falecia em Jundiaí o ritmista Island Júnior.
2003 Falecia em Jundiaí, aos 90 anos, o violonista amador José Levada. Falecia em Jundiaí, aos 90 anos, o violonista amador José Levada.
2019 Falecia em Jundiaí o metalúrgico, radialista e ex-vereador Rolando Giarola.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO