FASANARO, CLARINA ANA

Marília-SP, 5/12/1962 – Cantora, compositora e violonista. Residindo em Jundiaí desde 1980, já nesse ano Clarina participou de um festival de MPB promovido pelo Instituto de Educação, onde apresentou a música “Tempo Infinito”, sua primeira composição. Foi nessa ocasião que conheceu os músicos Venâncio e Carlinhos, com os quais formou o conjunto Escaravelhos, tendo como meta a apresentação de músicas próprias, uma vez que também eles eram compositores. Após a dissolução do grupo, no final de 1981, Clarina passou a apresentar-se ora sozinha, ora em companhia de outros músicos conhecidos da cidade, como o baterista Cassiano e o baixista Wagninho. Durante seus shows, sempre fez predominar a Música Popular Brasileira, mesclando sucessos do presente e clássicos do passado. Em sua carreira solo, entre os anos de 1982 a 1990, participou dos seguintes eventos: 1982 – Projeto Colibri I (espetáculo que mesclou teatro, poesia e músicas inéditas); Projeto Colibri I (Teatro Castro Mendes, Campinas-SP); 1983 – Projeto Colibri IV (Jundiaí); Projeto Apenas Arte (divulgação de composições próprias); 1987 – Show Há tanto ainda… (Sala Glória Rocha, Jundiaí); Festival de Cultura (Praça Governador Pedro de Toledo, Jundiaí); Feira da Amizade (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); Comemoração do aniversário da cidade (Praça Marechal Floriano Peixoto); 1988 – Apresentação na Festa da Uva (Jundiaí); Show Raízes da Terra, em comemoração ao Dia do Folclore; 1989 – Programa A Cidade faz o Show (TV Cultura, juntamente com Venâncio, apresentando a música Pelos Ares da Ilusão); comemoração da Semana do Músico de Jundiaí (Sala Glória Rocha, Jundiaí); show com o grupo Cordas Vocais, apresentando-se ao lado de Venâncio, Sílvio Lopes, Fofão e Chumbo, com músicas próprias (Sala Glória Rocha, Jundiaí); 1990 – Show no Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari (Jundiaí); vernissage da XI Coletiva de Artes do Centro Cultural Tao Sigulda (Campo Limpo Paulista-SP). Em 1991, conhecendo a também cantora Odiles Moro, passou a formar com ela um duo de vozes e violões. O duo permaneceu unido até 1996, participando dos seguintes eventos, entre outros: 1991 – Comemoração ao Dia do Trabalho (Parque Corrupira, Jundiaí); Vernissage do escultor José Roque Cerezer (Kactus Grill, Jundiaí); Projeto Férias (Prefeitura de Jundiaí); show de encerramento do Encontro de Pedagogia do Colégio Divino Salvador (Jundiaí); 1992 – Festa da Uva/92 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); Projeto Comboio Musical (Saguão do Centro das Artes, Jundiaí); Projeto Meio-Dia (CPQD Telebrás/Campinas-SP); Festa do Morango/92 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); vernissage da pintora Iracema Arditti, na comemoração aos seus 40 anos de pintura (São Paulo); 1993 – Festa do Morango/93 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); abertura da exposição comemorativa dos 40 anos de pintura de Inos Corradin, no saguão do Paço Municipal Nova Jundiaí; Feira da Amizade/93 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); 1994 – Festa da Uva/94 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); show na Praça da Bandeira, durante a Feira de Arte e Artesanato (CCTUR/Jundiaí)); 1995 – 10ª Festa do Morango (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); Festival Pão & Poesia (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí), classificando-se em 3º lugar com a composição “Quem Vai Resolver?”; Lançamento do CD “A Fome Tem Conserto em Concerto” (Parque da Festa da Uva); Feira da

Amizade/95 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); 1996 – Festa da Uva/96 (Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari, Jundiaí); show de fim de ano no Paço Municipal Nova Jundiaí. A partir de 1997, tornaram-se frequentes as suas apresentações com o acompanhamento músicos como o cantor e guitarrista Ton Fonseca, o baixista Ivan Assaf e o guitarrista Claudinei Duran, além de também desenvolver um trabalho com a tecladista Susy em festas, restaurantes e casas noturnas da cidade. Também, nesse período, lançou com o violonista Eduardo Vicente o projeto “Cantando Histórias”, que foi levado a mais de uma centena de escolas públicas e do SESI, em Jundiaí, e também ganhou espaço no IV Simpósio Pedagógico do Sindicato dos Professores (Câmara Municipal de Jundiaí, 1998), no programa Nota 10, da TV Futura (1999) e na Academia Jundiaiense de Letras (2002). Em 2002, Clarina lançou o seu primeiro CD – trabalho que contou com direção musical de Paulinho Cervantes e participação dos músicos Marcola (percussão), Wagninho (contrabaixo) e Cassiano (bateria), tendo como carros-chefes as composições “Certeza” (lançada no programa “Clip Já”, da TVE-Jundiaí, em 1997), “Há Tanto Ainda”, “Explosão” e “Num Trem a Viajar”. Depois desse, a cantora lançou novo trabalho, contando este com produção de Petch Calasans. Clarina Fasanaro ocupa a cadeira 24 da Academia Feminina de Letras e Artes de Jundiaí.

Show com Roberto Zambelli
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO