EICHEMBERGER, RUBENS DÉCIO

(Jundiaí, 19/8/1921 +21/5/2001) – Compositor. Autor de várias músicas que exaltam valores jundiaienses, entre elas, o samba-canção intitulado Tesouro Anchietano, feito na década de 40, em homenagem às alunas do Ginásio e Escola de Comércio Padre Anchieta, e o Hino do Paulista F.C., composto por ele em 1950. Este segundo hino foi gravado em 1953 por Mosoer Felício, com acompanhamento do maestro Antonio Pellicciari, e em 1983, regravado, na voz de Dalmo Gatti, com acompanhamento de Éwerton Pernambuco (órgão e contrabaixo) e José Luiz Marques (bateria e percussão). Em 1952, obteve o terceiro lugar no concurso da música símbolo da Festa da Uva, com o baião Festa da Uva. Também fez várias composições em parceria com Álvaro Vanzan, tais como os sambas-canções Ansiedade e Lembrança, ambos de 1953. Destacou-se, ainda, em outras áreas ligadas à cultura, havendo obtido, em 1950, uma viagem-prêmio aos Estados Unidos, como primeiro colocado no 3º Curso Comercial Radiofônico da Universidade do Ar, então mantida pela Escola Senac/São Paulo.

Hino do Paulista F.C.

Tricolor, meu clube amado,

Seu caminho é o da glória,

Segue avante no gramado,

Traz os louros da vitória.

Mas se a luta te enfraquece,

A poder dos desenganos,

A história não te esquece,

Tu és Paulista dos veteranos!

Rá-rá-(bis)

Paulista, Paulista, Paulista!

É o jundiaiense que quer ver-te campeão!

Paulista, Paulista, Paulista!

Tu és o clube mais querido do torrão!

Paulista, Paulista, Paulista!

Sua bandeira gloriosa quer te cuttir

Guarda silente a alegria da conquista,

Tu és Paulista de Jundiaí!

Rá-rá-rá (bis)

Tesouro Anchietano

Saia verde, blusa branca

tem amor à sua escola;

Simples, generosa e franca

Não desdenha quem a olha – Tem olhar que ilumina

Tem cabelo reluzente

Seja moça, seja menina.

É de fato atraente

– Quando anda pela praça,

Todo o povo acha graça

No jeitinho que ela tem!

– Quer no baile ou no cinema,

Ela é um diadema…

Anchietana e mais ninguém! – Quem a vê, logo delira,

Tudo dança, tudo gira

Ante os lábios de rubi! – Tem um coração de ouro,

E é mesmo um tesouro:

– Anchietana de Jundiaí!

Ansiedade

Samba-canção, 9/2/1953

(parceria com Álvaro Vanzan)

Eu não sei por que você não vem,

Esperar me faz sofrer, meu bem!

Não me deixe tão só neste mundo

à mercê da ansiedade…

O tormento invadiu o meu ser…

Vivo só de saudade!

Se sofrer é pagar o tributo

do próprio pecado,

então eu pago, com o meu sofrimento,

o pecado do amor!

E agora eu suporto impaciente,

o desejo sem fim,

de apertá-la, afinal,

bem juntinho de mim!

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de abril de ...
1875 Nascia em Petrópolis-RJ o músico Eduardo Tomanik.  
1929 Nascia em Jundiaí o cantor Durval de Brito Salles.
1957 Nascia em Jundiaí o violeiro e violonista Lázaro Purgato, conhecido como Corvo Branco ou Corvo Campeiro.
1959 Nascia em Itatiba-SP a pintora Elisabeth Fontana Suzan.
1971 Nascia em Jundiaí Débora Emi Mitsunaga, a primeira brasileira descendente de japoneses a ser eleita Miss Nikkey Internacional.
1976 Nascia em Campinas-SP o músico Christian Ricardo Guerreira dos Reis.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO