CONSERVATÓRIO E EXTERNATO MODELO

Estabelecimento de ensino musical, de canto e de dança fundado por Antonio Sciamarelli e Diva Andréa Gonçalves, em março de 1953, e que se mantém em funcionamento até os dias atuais, gozando de grande prestígio pela excelência de seus cursos. A escola obteve reconhecimento oficial em 27 de janeiro de 1955, quando se encontrava no exercício dos cargos de Secretário de Educação e dos Negócios do Estado o Dr. José Romeiro Pereira. Passaram pelo corpo docente do conservatório alguns dos maiores mestres da música, do canto e do bailado, tais como: Orlando Fagnani (piano); Eliphas Chinelatto Milla (canto); George Gisbert (violino), Antonio de Menezes (canto); maestro Alexandre Sigsmund Lelman (composição); Hélio Ramalho Dehlmeyer (piano-interpretação); Iris Ast (balé clássico) e Lilita Graziani, Marina Guirelli, Teresinha Ana Santos, Fernando Gallo, Flávio Braghi, Milton Nunes (violão). Estavam matriculados nos seus cursos em 1954: Adelaide Schledorn, Adib Feres, Adilma Zaramelo Braga, Alice Cayres Lopes, Américo Almassan, Ana Maria de Oliveira, Antonio César Nanni, Cleide Maria Orlando, Cláudia Maria de Lucca, Cláudia Virgínia G. Dovichi, Claudine Antonio de Oliveira, Cyro Martinho, Deise Ruzza, Dirce Tâmega, Dulce Maria Silveira, Dulce Tâmega, Jacy Cayres Lopes, Isabel Bigas, Jandira Ajudarte, Joanna Conde, Inês Carderelli, Heide Alves, Gisela Emmer, Evoir Paes, Elmar Paes, Eduardo Abumrad, Joana Paschoal Pelliciari, Joás Lopes, José Fernando de Oliveira, Josefina Schledorn, Lázaro Alberguini, Letícia Bonifácio, Luiz Antonio de Castro Chagas, Márcia Maria Fabiano Guaycuru, Margarete Terese Emmer, Maria Eunice Gurgel, Maria da Glória S. Camargo, Maria I. Bracher de Campos, Maria José Telles, Maria Madalena Telles, Maria Marta da Silva, Maria Regina de Lacerda, Maria Soares de Camargo, Maria Stella Barreto Rodrigues, Mariluma Rabelo Portella, Marjorie de Lacerda, Mário Eduardo Alves, Nair Codarin, Nair Fátima Madani, Nancy Guerreiro Paulo, Neide Gebran, Neuza Aparecida Z. Ximenes, Neusa Campaner, Neuza Miguel Barbosa, Neuza Zaia, Nilza Maria Z. Ximenes, Regina Simões de Lima, Sidney Arcifa, Teresa Cristina Sciamarelli, Teresa Maria Camargo, Teresa Maria Silveira, Teresinha Telles, Thaís de Moraes Machado Suppo, Valdete Gilioli, Vera Maria Marciejezack, Wânia Maria Madeira da Fonseca, Yara Maria Rivelli. A primeira turma de professorandos (1958) teve como paraninfo o Dr. Emílio José Salim, Magnífico Reitor da Universidade Católica de Campinas, dela constando: Irene da Conceição Oliveira Silva, Irmã Maria Alice Carvalho, Jesuína Ribeiro, Maria de Lourdes Barbosa de Oliveira, Nair Fátima Madami e Neusa Miguel Barbosa (Piano), Teresa Cristina Sciamarelli (Ballet e Piano); Diva Sciamarelli (Ballet) e Joás Lopes (Ballet, Canto e Acordeão). As solenidades alusivas tiveram início no dia 14 de fevereiro de 1959, com missa em ação de graças na Matriz de Nossa Senhora do Desterro, seguida de recepção no próprio Conservatório, onde Joás Lopes brindou os presentes com números de canto, sendo acompanhado ao piano pela professora Mercedes Mojola Martini. A entrega dos certificados aconteceu no dia 21, no Grêmio Recreativo C.P., com apresentações dos seguintes formandos: Maria de Lourdes Barbosa de Oliveira (Tango, de Francisco Mignoni); Nair Fátima Madami (Malagueña, de Ernesto Lecuona); Irene da Conceição Oliveira Silva (Prelúdio ops 3, n. 2, de Rachmaninoff); Jesuína Ribeiro (Sertaneja, de Itiberê); Neusa Miguel Barbosa (Grande Fantasia Triunfal sobre o Hino Nacional Brasileiro, de Gottschalk); Teresa Cristina Sciamarelli (Scherzo ops. 31, n. 2, em ré bemol maior, de Chopin, e Manon Lescaut – Dona non vidi mai, de Puccini) e Joás Lopes (Rigoletto – Questa o quella, de Verdi). Atualmente, o conservatório é dirigido pela professora Teresa Cristina Sciamarelli e oferece cursos de educação profissional técnica de nível médio em Música, com habilitação em Instrumento, além de cursos livres de piano, violão clássico e popular, órgão, teclado, guitarra, contrabaixo, cavaquinho, flauta doce, flauta transversal, saxofone, trompete, violino, bateria e percussão, percussão afro-brasileira e caribenha, musicalização infantil e canto. A instituição mantém, dentro de sua estrutura, o Museu da Música, Arte e Pesquisa, criado em 1991, por iniciativa de Teresa Cristina Sciamarelli.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de abril de ...
1875 Nascia em Petrópolis-RJ o músico Eduardo Tomanik.  
1929 Nascia em Jundiaí o cantor Durval de Brito Salles.
1957 Nascia em Jundiaí o violeiro e violonista Lázaro Purgato, conhecido como Corvo Branco ou Corvo Campeiro.
1959 Nascia em Itatiba-SP a pintora Elisabeth Fontana Suzan.
1971 Nascia em Jundiaí Débora Emi Mitsunaga, a primeira brasileira descendente de japoneses a ser eleita Miss Nikkey Internacional.
1976 Nascia em Campinas-SP o músico Christian Ricardo Guerreira dos Reis.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.
1985 Nascia em Jundiaí o ator e diretor teatral Ricardo Luiz Grasson.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO