BANDA SÃO JOÃO BATISTA

Conhecida, nos seus primeiros tempos, como Banda do Padre, Banda da Igreja ou Banda da Ponte (como muitos ainda a denominam), essa é a única banda remanescente das várias que se formaram em Jundiaí ao longo do Século XX. Seu surgimento, em 24 de junho de 1957, deveu-se a uma iniciativa do sacerdote italiano Ângelo Cremonte, então vigário da Paróquia de São João Batista, que se ressentia, na época, da falta de uma corporação do gênero para acompanhar suas procissões. Foram sócios-fundadores da Banda São João Batista: Oswaldo Bárbaro, Orlando Pirani, Antonio Mietto, Fioravante Zampolli, Antonio Ferigatto, Domingos do Amaral, Moisés Tomazzi, Antonio Lumazini e o maestro Elias Cavedal. Para que a corporação pudesse ser mantida com contratos e contribuições financeiras de associados, em agosto de 1960, lhe foi dada personalidade jurídica, sob a denominação Sociedade Musical São João Batista. A falta de recursos, entretanto, voltou a ser sentida, e mais fortemente, em 1971, obrigando a entidade a interromper suas atividades, só retomadas, depois, em 1974, graças à subvenção do Poder Público Municipal. Reassumiu, então, suas funções como regente o maestro Elias Cavedal. Desde 1992, mantém, com nove de seus músicos, a Bandinha Sanjoanense, para apresentações em eventos festivos de associações, indústrias e do comércio em geral. Mantém, ainda, uma escola para formação de novos músicos. Presidentes da fundação até o ano 2004: Moisés Thomazi (1960 a 1965 e 1968/69); Paulo Nicodemos de Carvalho (1966 e 1970); Antonio Hermínio de Souza Júnior (1972 a 1975); Aristides Prado (1976); Moacir Martelo (1977/78); Rolando Giarola (1979 a 1981); Caetano José Franchi (1982); João Bandeira (1983 a 1987); Henrique Jahnel Crispim (a partir de 1988). Maestros desde a fundação: Elias Cavedal, Emígdio Lorencini, Armando Campanhole, Geraldo Cecato, Antonio Brunholi Netto, Ernesto Fabiano, Celso Souza e Silva e Jássen Feliciano. Fatos marcantes nos últimos 25 anos: 1980 – Instalação de sua sede, anexa à EMEI Luiz Bárbaro, no Bairro da Ponte São João; 1981 – Apresentação no programa Bandas de Todo o Brasil, da Rádio Record de São Paulo; 1982 – Gravação, na Sala Glória Rocha, de concerto para o programa Bandas de Todo o Brasil; 1983 – Conquista do título de campeã regional do Projeto Vamos Bagunçar o Coreto, na cidade de Campinas-SP; 1987 – Gravação de seu primeiro LP, com 12 músicas, a maioria de compositores jundiaienses; 1992 – Aquisição de um ônibus para o transporte de seus integrantes; 1995 – Gravação de seu segundo disco, em parceria com a Associação Jundiaiense de Música Sertaneja; 1997 – Participação na 8ª Convenção Internacional de Bandas, em Besana-Brianza (Itália), como única representante brasileira; 2004 – Gravação do CD Hinos de Jundiaí, com as seguintes faixas: Hino de Jundiaí, Hino da Padroeira de Jundiaí, Hino da Padroeira de Vila Arens, Hino da Padroeira da Vila Rami, Hino do Padroeiro da Ponte São João, Hino do Paulista F.C., Hino da Faculdade de Medicina de Jundiaí, Hino da Escola Superior de Educação Física de Jundiaí, Hino da EEPSG Conde do Parnaíba, Hino da E.E.P.G. Siqueira Moraes, Hino da Guarda Municipal e Hino do 12º G.A.C.; apresentação em Jaguarão-RS, a convite da prefeitura, para animar os festejos de aniversário da cidade. Componentes em 2004: Aécio A. Vitiello, Aline Ruppert, Anderson dos Santos Salome, Antonio Carlos de Lima, Antonio Rodrigues da Silva, Aparecido Gonçalves, Apparecido Bueno de Oliveira, Benedito Siqueira Bueno, Cleber dos Santos Salome, Carlos Nunes A. Júnior, Cláudia Guedes, Daniela R. de Carvalho, Dorival Bueno, Edvan L. de Alcântara, Fábio P. Ognibene, Fábio Ricardo Floriano, Fabrício R. K. Assunção, Florisvaldo H. Maltoni, Gesse Silva Araújo, Gilberto Cirineu Ribeiro (Siri), Jair de Souza, Jássen Feliciano (regente), Jessen Jonas Chignolli, João dos Reis Caetano, José Antonio Ferrareze, Clainton dos Santos Salome, Lauro Bego, Lázaro dos Ouros, Maurício Brahemcha, Maycin R. de Oliveira, Olívio Pilon, Oscar Nascimbeni, Robson Armando Pedrassolli, Rubens Giarola, Salvador Gomes, Sílvio Ricardo Garcia, Servínio Martiniano.

Músicos componentes em 1982: José H. Dulinier, Silvano Lorencini, Rubens José Rios, Lauro Bego, Antonio de Souza, João Pacheco, Wanderley, Miguel Salla, Brunini Filho, Yuri, Antonio Rodrigues da Silva, Antonio Brunholli Netto, João dos Reis Caetano, Benedito Siqueira Bueno, Joaquim Domingos dos Santos, Sebastião Bueno de Oliveira, Celso Siqueira Bueno, Messiedes Bego; José Rígolo, Francisco Balduíno, Luiz Rizzato, José Maria da Costa, Evandro de Souza, Olívio Pilon, Oscar Nacimbene, Antonio Carlos Ruy, Henrique Brunini, Santo Giácomo Pavanelli, Geraldo Cecato, Paulo Nicodemos Carvalho, Apparecido Bueno de Oliveira, Diogo Lucena (regente), José Simão Vettori, Juca. 
A banda sanjoanense em frente ao Parque da Uva, por ocasião do desfile de 7 de Setembro em 1961 
28/6/1977: Apresentação da Banda São João Batista na Piazza Umberto I, em Besana-Brianza (Itália), durante o 8º Congresso Bandístico Internacional 
A banda, no final dos anos 1980, quando era regida pelo maestro Emygdio Lorencini 
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 16 de junho de ...
1927 Nascia em Jundiaí o escritor jurídico e fotógrafo amador Walter Campaz.
1952 Nascia em Morungaba-SP a contista, cronista e artista plástica Maria Helena de Paula Gomes Dias (Lena).
1966 Falecia em Jundiaí, aos 73 anos, o professor João Duarte Paes.
1982 Falecia em Jundiaí, aos 47 anos, o professor, jornalista e radialista Nelson Álvaro de Figueiredo Brito.
1987 Falecia em Jundiaí, aos 83 anos, o intelectual autodidata Walter Gossner.    
2023 Falecia em Jundiaí, aos 82 anos, o advogado, radialista e professor universitário Reinaldo Ferraz de Barros Basile.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO