TEATRO ESTUDANTIL ROSA – TER

Um dos grupos amadores mais premiados do Estado São Paulo em todos os tempos, o T.E.R. surgiu em 25 de agosto de 1973, quando o advogado Ulisses Nutti Moreira, estimulado pelo professor José Leme do Prado Filho, então diretor da Escola de 1º e 2º Graus Prof. Luiz Rosa, aquiesceu em assumir as aulas de Educação Artística nesse estabelecimento. A ideia cresceu e tomou forma com o apoio dos professores Fernando Leme do Prado e Evaporê Machado (também integrantes do corpo diretivo da escola) e da sua orientadora educacional e pedagógica, professora Mercedes Cruañes Rinaldi. Como suporte à orientação teatral implantada no estabelecimento, a direção propiciou a vinda de renomados profissionais do teatro e da televisão para administrar cursos, palestras, seminários e debates, tais como: Ewerton de Castro, Flávio Guarnieri, Hilton Vianna, Berta Zamel e Wolney de Assis, além de Geraldo Del Rey, que se tornou o grande mentor do grupo. Contou, também, com palavras de estímulo e incentivo de Cleyde Yáconis, Jussara Freire e Marcos Caruso. O contato com artistas desse quilate e a direção segura de Ulisses Moreira fizeram com que o T.E.R. extrapolasse os limites didáticos, atingindo excelente nível profissional, porém, sem jamais perder o amadorismo. Em paralelo a essas atividades, a partir de 1974 o T.E.R. promoveu seguidos Encontros de Artes, reunindo talentos de diversas áreas (pintura, escultura, fotografia etc.) e, sem solução de continuidade, até 1983, realizou anualmente um festival de monólogos, onde se revelaram excelentes valores para as artes cênicas, sendo muitos deles aproveitados nas peças montadas pelo grupo. O pequeno teatro que foi construído anexo ao colégio, tornou possível a dinamização dos ensaios e a realização de espetáculos nas dependências do próprio estabelecimento, sempre com a presença de maciças plateias. Aniversários do estabelecimento e do próprio T.E.R. foram ali comemorados com espetáculos variados, onde todos tinham chance de mostrar seus pendores artísticos, sendo comum, nessas oportunidades, revelarem-se insondáveis talentos para as artes cênicas, em shows de improviso e criatividade. Do grupo, disse o ator Geraldo Del Rey: “É uma grande emoção e satisfação poder observar e participar indiretamente do desenvolvimento desse grupo de teatro. Como observador, encontro na pureza e na simplicidade de cada participante o seu interesse, pela arte da comunicação, que é o teatro. Interesse despojado de toda e qualquer limitação de tempo, espaço e lugar. São jovens procurando realizar esta arte que lhes deveria ser ministrada através de métodos científicos, para que pudessem usar conscientemente a emoção, o interesse e esta qualificada e ilimitada vontade de fazer teatro. Neste considerado grupo encontramos atores, atrizes, cenógrafos, coreógrafos, figurinistas, iluminadores, maquiladores, desenhistas, eletricistas, camareiras (os), enfim, encontramos o teatro latente em cada espaço, em cada realização. Como participante indireto, encontro no caráter de seu diretor, Ulisses Nutti Moreira, uma única consciência capaz de encaminhar e despertar cada um desses jovens integrantes do T.E.R. ao que deve ser comum a todos nós: a arte cênica.” Prêmios – Enquanto permaneceu em atividade (até 1985), o T.E.R. sempre se destacou pela organização e seriedade na montagem das peças, guardando a liderança em número de encenações, de prestígio público e respeito da classe teatral, além de constituir-se verdadeira exceção do teatro amador da cidade e do Estado, pelo número de prêmios recebidos. Em outubro de 1981, por exemplo, com a peça Dr. Fausto da Silva, levantou o primeiro prêmio do Festival de Tatuí, acumulado com os de Melhor Ator (Fernando Antonio de Araújo Fernandes), Melhor Figurino, Melhor Sonoplastia e Melhor Escolha de Texto. Estavam no elenco dessa peça: Atores: Bráulio Valério Bulhão, Paulo José de Santana, Ema Evanira P. Tafarello, Silvana Aparecida Seraphin, Carlos Roberto dos Santos, Vera Inês Beê, Roberto Binotto Jr., Estela Márcia Giassetti, Maurício Ferreira, Fernando Jorge Rito, Mário Sérgio Esteves, Amauri Bertassi, Silvana do Amaral, Orlando Carlos Moreira, Juscelino dos Santos, Maurício Zuliani, Paulo Fernando Braga de Camargo, Vânia Aparecida Fontolan, Dario Novak, Eliseu Sérgio Queiroz e Alcinéia Schincariol. Bailarinos: João Ademar Nani, Roseli Berro, Ivete Marli Nércio, Nancy Aparecida Crepaldi, Maria Ercília Alves Oliveira e Marilza do Carmo Silva. Cenografia: José Mauro Lorencini e Carlos Alberto Lorencini. Parte técnica: Luciano Melato, Luiz Roberto Primati e Sérgio Tadeu Tavares. Figurinos: Mercedes Cruañes Rinaldi. Particularidades – Alguns nomes do elenco do T.E.R. se mantiveram em várias peças, shows e festivais; já outros, foram se afastando, geralmente após as temporadas ou conclusão dos respectivos cursos. Desde o início, cultivaram-se no grupo profundos laços de entrosamento pessoal e familiar, com a ocorrência de casamentos e apadrinhamentos entre muitos dos participantes. Ao longo de sua existência e após o seu encerramento, em 1985, o T.E.R. perdeu alguns de seus membros por falecimento, como Nanci Aparecida Crepaldi, Eliana Maria dos Anjos, Paulo José de Santana e Paulo Rodrigues da Silva. Além de Paulo Santana, que faleceu ao início de sua carreira, alguns integrantes do grupo chegaram a se profissionalizar, dentre estes se destacando Carlos Roberto dos Santos, que, além de teatro, passou a fazer televisão, tornando-se conhecido como Carlos Mariano. Outros Participantes do T.E.R.: Ademir Tafarello, Aécio Larrubia, Adriana da Silva Cruz, Agnes Schombequer Pellegrini, Ana Lúcia Godói, Antônio Ademir Borriero, Antônio José Fernandes Neto, Antônio José Sidnei, Aparecida Bianchini, Aparecida Von Zuben, Arlete Creazzo, Carlos Eduardo Razzé, Carlos Roberto Martini, Carlos Roberto Vitorino, Carmelito Contesini, Cássio Nitsch Medeiros, Catari de Cássia Avancini, Celso Antônio Marchese, Cristina Pellegrini, Dario Novak, Dirce Juliatto, Donizete de Paula, Edmo Damasceno, Eliana Fátima Doccetto, Eliane Maria dos Santos, Florência Gonzales, Francisco Aparecido Salvador, Genival Carlos da Silva Jr., Geraldo Migoto, Gilmar Tadeu Zezza, Gutemberg de Souza, Iara Cristina do Carmo, Ivan Bernardi, Ivana Brunelli, Jair Valentim Vaz, João Carlos Lopes, Joaquim Pedro Binhardi, José Aparecido Biazotto, Carlos Biazotto, José Aparecido da Silva, José Ariovaldo Figueiredo, José Carlos Manhe, José Carlos Fonseca, José Luís de Oliveira Fagundes, José Milton Carman Mello, José Ricardo Padovani, Laudicéia da Silva, Léo Ferreira Arantes, Laudir Tiene, Luciano Melato, Lucila Mingotti, Luís Antônio Mantelatto, Luís Roberto Rossi, Luiz Alberto Lisboa, Luís Carlos dos Santos, Magali Cavallini, Magali Jacobino, Márcia Mantovani, Márcio Luís Verrone Federico, Márcio Luís Pines, Marco Antonio Catossi, Marco Aurélio Crispim, Marcos Valérius J. Oliveira, Mara Eunice Dias, Maria Aparecida Carmelo, Maria Aparecida Dias, Maria Aparecida Terra, Maria Aparecida Tofolo, Maria do Carmo Doriguelo, Maria Carolina Marazato, Mário Alberto Braga Brunelli, Maurício Caleffo, Nádia Maria Calciolari, Nádia Maria Rozon, Neusa Maria da Silva, Paulo Rodrigues da Silva, Paulo César Farias, Paulo Sérgio Primati, Paulo Stassi Rudzinski, Regina Boaventura Prado, Reinaldo Miranda, Ricardo de Castro Pereira, Ronaldo Souza Barreto, Roseli Aparecida Gouveia, Rosemary Aparecida Pigatto, Sandra Aparecida da Silva, Sidnei Alves, Silviane Cristina Morasco, Solange Aparecida dos Santos Oliveira, Solange Fernandes, Solange da Graça Lazzarini, Sônia Aparecida Mantovanelli, Tânia Clara Rethondin, Tereza Cristina Paganini, Valdira Inês Peres, Vanderlei Picolotto dos Reis, Vânia Gomes, Vivien Blikstad, Walter F. West, Wanderley Euflozino, Weber F. de Morais, Wilson Tiene.

Participantes da primeira apresentação do TER: José Mauro Lorencini (ao centro, de boina e sem camisa), Orlando Carlos Moreira, Maria Dorighello, Ema Ivanira Pelegrini e Márcio Luiz Pines Pines.
Cenário da peça “Nem sim, nem não”, de Carlos Roberto Martini

INTEGRANTES DO TEATRO ESTUDANTIL ROSA NOS ANOS 1970

CARTAZES DAS PRIMEIRAS PEÇAS ENCENADAS PELO GRUPO

João Ademar Nani, Roseli Berro, Ivete M. Nércio, Nancy Aparecida Crepaldi, Maria Ercília A. de Oliveira, Solange Aparecida S. de Oliveira e Marisa do Carmo Silva
Ulisses Nutti Moreira ministrando ensaio ao grupo
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 22 de abril de ...
1934 Nascia em Jundiaí a professora e musicista Janet Ferreira Prado.
1966 Nascia em Jundiaí a jornalista, advogada, professora universitária e escritora Kátia Raquel Bonilha Keller.
1970 Nascia em Ouro Verde-SP o ator Vanderlei Dias de Oliveira.  

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO