SOUZA, JOEL QUADROS DE

(Curitiba-PR, 6/2/1908 +Jundiaí, 10/1/1990) – Foi fiscal do antigo IAPI, advogado e grande cultor da Língua Portuguesa, além de militar na política por mais de 40 anos, empenhando-se em todas as campanhas de seu primo Jânio Quadros. Filho de Joaquim Quadros de Souza e Julieta Quadros de Souza, Joel veio iniciar a vida profissional em São Paulo, logo após concluir os estudos de nível médio. Em 1937, mediante concurso, ingressou na primeira equipe de fiscais no Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários (antigo IAPI), ficando a exercer a atividade na capital até o ano seguinte, quando, foi destacado para atuar em Jundiaí, como primeiro fiscal da agência local do Instituto. Esta, na época, localizava-se na Rua Barão de Jundiaí, próximo à Paulicéa e era o seu titular o Sr. Itagiba Campos, que mais tarde iria ocupar o posto de presidente do IAPI. Em 1939, já casado com Odette Pereira, Joel Quadros foi transferido para Franca, mas lá permaneceu só um curto período, pois, logo em seguida, recebeu designação para responder pela recém-criada agência do IAPI em Araraquara. Ficou nessa cidade até 1944, quando, por força de nova designação, seguiu para Taubaté, onde permaneceu por mais cinco anos. Nesse período, Joel aproveitou cursar a Faculdade de Direito, em Niterói, onde se bacharelou em 1948. Em 1949, estava ele de volta a Jundiaí, com a incumbência de chefiar a agência local, inclusive instalando-a em novo prédio, na esquina da Rua do Rosário com a Rua da Padroeira. Permaneceu à frente do IAPI na cidade por quase sete anos, tornando-se responsável, nesse período, pela implantação do primeiro conjunto habitacional dos industriários, no Bairro da Agapeama, e pela construção da sede própria do Instituto, conjugada com o prédio onde ainda hoje se encontra o Grande Hotel. Em 1956 voltou a atuar como fiscal do IAPI em São Paulo e, feita unificação dos antigos institutos de aposentadoria, deu seguimento à sua carreira no INPS, passando do posto de fiscal ao de revisor de benefícios e deste ao de superintendente da agência em Jundiaí, no qual se aposentou, compulsoriamente, em 1978, após 45 anos de serviços prestados à Previdência. Literatura e Política – Em paralelo à atividade previdenciária, Joel Quadros de Souza desenvolveu alentados estudos sobre as artes de escrever e de falar, bem como produziu dezenas de contos e artigos publicados em jornais e colaborou na publicação de diversos livros de redação e exercícios da Língua Portuguesa. Ministrou, na cidade, vários cursos de oratória para políticos e advogados e criou o Instituto Brasileiro de Redação (IBRE), através do qual manteve cursos apostilados por correspondência. Também exerceu a advocacia e participou ativamente da abertura política na cidade, ajudando a fundar e tornando-se o primeiro presidente do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em 1968. Teve atuação, ainda, no Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), atuando como coordenador das campanhas de seu primo e amigo Jânio Quadros em Jundiaí e região.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 14 de junho de ...
1898 Falecia em Jundiaí, aos 56 anos, Antonio Damásio Santos, o primeiro jundiaiense nato a administrar a cidade com o título de intendente.
1912 Nascia em Jundiaí o pintor Arthêmio Matiazzo.
1924 Nascia em Milão, Itália, o fotógrafo Lívio Tagliacarne.
1928 Nascia no Rio de Janeiro a poetisa Hilda Santos da Silva.
1936 Nascia em Jundiaí o professor e engenheiro naval Dayr Schiozer.
1965 Nascia em Jundiaí a pintora Isabel Cristina Baptistella Araújo.
1986 Falecia em Jundiaí, aos 94 anos, a professora e poetisa Maria de Toledo Pontes.
2003 Falecia em Jundiaí, aos 73 anos, o artista plástico Issis Martins Roda.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO