PRADO, JANET FERREIRA

(Jundiaí, 22/4/1934 +28/8/2007) – Professora, musicista e advogada. Filha de Jandyra Ferreira Prado (Alice) e Mário Barros Prado, Janet – ou Jane Prado, como sempre foi chamada – nasceu no antigo matadouro municipal, local onde a sua mãe foi criada, assim como todos os 15 filhos de seu avô, Francisco Ferreira, que foi conhecido como Chiquinho do Matadouro. Muito ativa e desde pequena revelando o gosto pelos livros, pela música e pela dança, além de forte vocação para o ensino, Jane foi enviada ao Colégio Santa Inês, em São Paulo, para fazer seus primeiros estudos, e depois ao Colégio Sagrado Coração de Jesus, em Campinas, para cursar o magistério. Aos 17 anos, além de estar formada professora – inclusive com habilitação extra, conferida pela Arquidiocese de Campinas, para o ensino de Religião – já tinha feito o curso de piano, que figurava entre os seus sonhos de menina. Assim preparada, Jane foi dar início à sua carreira como professora substituta na Escola Paroquial Nossa Senhora das Graças e no Grupo Escolar Pedro de Oliveira, atuando na alfabetização de senhoras residentes do bairro da Ponte São João e dando aulas de reforço para alunos da 3ª à 8ª série. Paralelamente ao trabalho, deu sequência aos seus projetos na área artística, cursando Acordeão, Dança Clássica e Dança Folclórica no Conservatório Musical de Jundiaí, durante o dia, e Canto Orfeônico na Pontifícia Universidade Católica de Campinas, no período da noite.  Com esse cabedal, passou a lecionar piano e acordeão, particularmente,  em sua própria casa, onde também mantinha um curso preparatório para os exames de admissão ao ginásio, obrigatórios nessa época. Nesse período, formou com seus alunos um conjunto de acordeões, com o qual se apresentava em festivais beneficentes, em reuniões do Rotary e do Lions Clube e em eventos comemorativos, muitas vezes excursionando para outras cidades da região. Formou, também, um conjunto para danças de salão, com cantoras, bailarinas e músicos instrumentistas, para os quais fazia arranjos para duas ou três vozes e chegava a compor canções – como o bolero Desilusão e da valsa Darcy, que ficaram na memória de muitos componentes do grupo. Em 1958, passando a lecionar no Conservatório Musical de Jundiaí, Jane acompanhou seus alunos em dezenas de apresentações na Rádio Difusora Jundiaiense e também em programas de auditório da TV Tupi e da TV Paulista. Sua atividade na área musical começou a reduzir-se a partir de 1961, quando foi nomeada professora da Primeira Escola Isolada Municipal do Bairro da Agapeama, no Conjunto Residencial do IAPI, com atribuição de classe da 1ª série. Ficou nessa escola até 1964, quando foi removida para a Paroquial Nossa Senhora das Graças, no bairro da Ponte São João, para dar aulas na 5ª série. Em 1971, foi designada primeira diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Luiz Bárbaro, respondendo, então, pela implantação dos cursos que fizeram dessa escola o pré-primário modelo de Jundiaí. Nas primeiras férias de seu mandato à frente da EMEI Luiz Bárbaro, Jane viajou para Londres, onde fez um curso intensivo de Pedagogia direcionada ao pré-ensino, cujo proveito se refletiu sobremaneira em seu trabalho nos anos subsequentes, quando ajudou a organizar históricas festas e desfiles alusivos à Semana da Criança e tomou parte em numerosos congressos, conferências e palestras, colocando em relevo o nome de Jundiaí. Em 1983, após doze anos de trabalho na EMEI da Ponte São João, foi-lhe confiada a missão de administrar a Casa Transitória Nossa Senhora da Aparecida, onde, por mais oito anos, continuou prestando serviços à causa da infância. Paralelamente a toda essa atividade nas áreas artística e do ensino, Jane teve participação ativa na organização de festejos carnavalescos, de Festas da Uva e do Morango e da maioria dos eventos realizados na Ponte São João, bairro onde se criou, como a maior parte da sua família. Isso, sem contar que em 1953 foi princesa da Festa da Uva e em 1954 desfilou como baliza da fanfarra feminina da Ponte São João, por ocasião dos festejos comemorativos do 4º Centenário de São Paulo. Formada em Direito na primeira turma da Faculdade Padre Anchieta, depois de aposentar-se pela Secretaria Municipal de Educação Janet Ferreira Prado voltou-se para o trabalho na área jurídica, ocupando o cargo de diretora técnica do Posto de Atendimento ao Trabalhador, órgão mantido por um convênio entre a Prefeitura de Jundiaí e a Secretaria Estadual das Relações do Trabalho.

1954: Jane Prado como baliza da fanfarra feminina da Ponte São
João nos festejos alusivos ao Quarto Centenário de São Paulo
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO