POLI, ANTONIO FELICIANO

Jundiaí, 20/5/1959 – Escultor-entalhador. Nome artístico: Feliciano Poli. Começou a entalhar e a fazer artesanato em madeira antes mesmo de completar 12 anos de idade. Depois já expunha em feiras de arte e artesanato em praças de Jundiaí e Campinas, trabalhando ininterruptamente na produção de suas obras nos anos seguintes. Expôs também nas feiras de arte do Embu e da Praça da República, em São Paulo. Aos 14 anos passou a fazer esculturas e, com estas, participou dos primeiros Encontros de Arte do Ginásio Industrial Dr. Antenor Soares Gandra e do Ginásio Rosa, bem como da Mostra de Arte do Clube Beneficente e Recreativo 28 de Setembro e do II Salão de Arte Contemporânea da Associação dos Artistas Plásticos de Jundiaí (1976, Parque da Uva), onde conquistou prêmio-aquisição com a obra Presente, Passado e Futuro. Nas suas esculturas, Feliciano Poli busca inspiração em temas religiosos e em casarios de Ouro Preto e de outras cidades históricas, como também executa obras dentro do estilo surrealista. Atualmente, exerce o cargo de Juiz de Direito em Porto Velho (RO) porém sempre reserva tempo para externar sua sensibilidade através da arte.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO