OLIVEIRA, ALCIR DE

Jundiaí, 26/3/1958 – Jornalista. “Kinkas”, um jornalzinho impresso em mimeógrafo para os estudantes do Grupo Escolar do Retiro, foi o responsável pelo ingresso de Alcir de Oliveira na carreira jornalística, ainda seguida por ele mesmo depois de aposentado. O “Kinkas” era publicado mensalmente e, de cada edição, Alcir separava um exemplar para levar pessoalmente ao redator-chefe do Jornal da Cidade, Waldemar Gonçalves, que em 1976 o acabou convidando para fazer parte da sua equipe. Depois de conhecer, na prática, como atuava um repórter e um redator, Alcir também dominou a área de diagramação, na qual se fixou, trabalhando ao lado do próprio Waldemar, bem como ao lado de Plínio Vicente da Silva, Carlos Roberto Ramos, Afrânio Bardari e Sidney Mazzoni, ao qual veio suceder em 1989. Paralelamente à atividade na imprensa diária, Alcir de Oliveira também fez carreira na Prefeitura Municipal de Jundiaí, desempenhando as funções de escriturário (a partir de 1979) e de jornalista (a partir de 1982) até aposentar-se em 2015. Do JC, onde tudo começou, só veio afastar-se das funções de editor-chefe em 2020, quando as edições do jornal já não eram mais impressas. Foi o editor-chefe que mais tempo ocupou a função no referido jornal, atuando por 31 anos ininterruptos. Apesar da responsabilidade por conduzir as edições diárias do JC, Alcir possuía (como até hoje) uma veia humorística muito peculiar, o que lhe permitiu criar uma coluna com personagens idealizados por ele para, de forma satírica, comentar e até criticar assuntos da atualidade. Rê, Rê, Rê era o nome da coluna, que trazia histórias na pele de personagens criados por ele, como o doutor Justo Veloso Moreira, a dona Beralda e o Dentinho. A coluna existe hoje no Facebook como “Alcir Rê, Rê, Rê… de Oliveira”, com o mesmo espírito de outrora. Alcir sempre destacou que a coluna era para todos os públicos, inclusive o infantil, já que seus textos tinham conteúdos que não ofendiam nem incitavam polêmicas. Sempre foi na linha de “Rir é o melhor negócio”. Fora das redações, Alcir também mantém um perfil no Facebook chamado “Revista Cativa”, onde faz, segundo ele, o que mais gosta: escrever notícias e informar as pessoas. Assuntos que impactem diretamente na vida do cidadão são a tônica das suas publicações diárias na plataforma digital.

Dentinho, um dos personagens mais lembrados da coluna Rê, Rê, Rê..
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de julho de ...
1885 Nascia em Penta, distrito de Salermo, Itália, Domingos Bisogni, fundador da Associação dos Alfaiates de Jundiaí.
1934 Nascia em Itatiba-SP a pintora e ceramista Helena Garcia.
1947 Nascia em Jundiaí o músico Antonio Marques (Toninho Marques).
1967 Falecia em Jundiaí, aos 42 anos, o diretor teatral Irineu Tromboni.
1981 Falecia em Pindamonhangaba-SP, o artista circense, humorista de rádio e cineasta Amácio Mazzaropi.
1982 Falecia em Jundiaí o pintor Orlando Rômulo Paschoal, participante do I Salão Jundiaiense de Belas Artes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO