MONTES, FRANCISCO

(Jundiaí, 25/11/1925) – Radialista, ator e radioator. Francisco Montes iniciou suas atividades no rádio em junho de 1946, como controlador de som e locutor na então recém-criada Rádio Difusora Jundiaiense. Na mesma época começou a atuar também na locução, revezando-se com seus colegas na apresentação do programa Gentilezas, que tinha por objetivo formar a discoteca da Difusora e deleitar os ouvintes com a reprodução das músicas contidas nos discos que chegavam à emissora. As músicas desses discos, quando tocadas pela primeira vez, eram dedicadas a uma pessoa querida indicada pelo doador, ou a ele próprio, como forma de agradecimento. Ainda em 1946, Montes passou a apresentar, com Nelson Loda, o Teatro em Miniatura, um programa em que tinham participação vários componentes do cast artístico da Difusora. Entre 1947 e 1951, também com esse locutor, Montes apresentou vários outros programas de sucesso, como: Recordações do Carnaval que Passou, Convite à Poesia e Teatro da Vida, além do Calouros E-6 e do Clube Infantil, que eram transmitidos do antigo Cine Ideal. Comandou, ainda, com Loda e Vital Gurgel Guedes, várias excursões artísticas às localidades de Várzea, Campo Limpo, Rocinha, Jarinu, Itatiba e Monte Serrat, para onde era levado o programa Boa Vizinhança, ou então, a Caravana da Alegria, composta por todo o cast de artistas da Difusora. Depois que encerrou sua primeira fase na rádio, Montes experimentou a carreira de ator, atuando em espetáculos no Circo Teatro Luci, em Santa Bárbara d’Oeste, e do Show Dramático Popular, em Jundiaí. Neste, teve participação nas peças A Paixão de Cristo e Sempre no Meu Coração, apresentadas no antigo Cine Theatro República e no Clube São João. Em A Paixão de Cristo, coube-lhe o papel de Caifás, tendo Juvenal Bôa feito o de Jesus crucificado. Montes desenvolveu a atividade artística em paralelo às de bancário (Banco Ultramaris) e foi também piloto do Aeroclube de Jundiaí. No final da década de 1990 retornou ao microfone, atuando como locutor da rádio comunitária Star, e em 2003 passou a apresentar, pela Difusora, um programa em que relembra músicas dos velhos tempos.

No estúdio da Difusora, em 1946.
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 17 de julho de ...
1892 Nascia em Castel Viscardo, Itália, o músico Odorico Stefani.
1918 Nascia em Jundiaí o ator e comediante Gentil Bervert.
1929 Nascia em Jundiaí o advogado, poeta e cantor João Lopes de Camargo.
1988 Falecia em Jundiaí, aos 59 anos, o músico e desenhista autodidata Leonardo Scarpim (Nardinho).
1996 Falecia em Jundiaí, aos 89 anos, o odontólogo e músico Isaac da Silva Bellini.
1997 Falecia em Jundiaí o cantor, compositor e cineasta Moacyr de Almeida Ramos.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO