COSTA, MOZART ALBERTO BONAZZI DA

(Jundiaí 22/5/1959) – Professor e artista plástico. Mestre em Artes (área de concentração: Artes Visuais), graduado pela Universidade Estadual Paulista-Unesp (São Paulo, 1988), e licenciado em Educação Artística (Habilitação: Artes Plásticas) pela Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Álvares Penteado-FAAP (São Paulo, 1991), Mozart Alberto da Costa fez cursos complementares na área da sua formação, como os de Desenho e Pintura Clássica e de Composição Gráfica (Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas-Unicamp, 1984) e de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis (Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG (1985). Realizou estágios nas áreas de Conservação e Restauração de Bens Culturais (CECOR / Escola de Belas Artes da UFMG, 1985) e de Pesquisa, Catalogação e Montagem (Museu de Arte Contemporânea-MAC / Universidade de São Paulo, 1989/90). Nesse período, trabalhou no Museu Histórico e Cultural de Jundiaí, atuando no setor de conservação e restauração do acervo e desenvolvendo projetos de exposições. Dedica-se ao magistério desde 1997, lecionando em escolas e faculdades particulares da capital, além de, por três anos, ter ministrado aulas no Curso de Especialização em Artes Plásticas no Campus Avançado da Unesp, do Pontal do Paranapanema. Desde 2001, Mozart integra o corpo docente das Faculdades Oswaldo Cruz, lecionando Ilustração no curso de Programação Visual; Metodologia Visual, no curso de Design da Faculdade de Desenho Industrial; e Filosofia da Comunicação no curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade de Comunicação Social. Outros cursos ministrados: 1995 – Madeira Livre – Extensão universitária (Unesp / Instituto de Artes, São Paulo) 1998 – Universo Mágico do Barroco Brasileiro – Curso de capacitação para monitores: A Técnica do Entalhe em Madeira no mundo português (Centro Cultural Fiesp / Galeria de Arte do Sesi, São Paulo); 2000 – Imagens do Barroco, Arte do Século XIX, Arte Moderna e Arte Contemporânea (Secretaria da Cultura do Estado do Maranhão, São Luís, MA); 2000/2002 – Mostra do Redescobrimento Brasil +500 – Curso de capacitação para os monitores das exposições: A Carta de Pero Vaz de Caminha e as Releituras Plásticas Contemporâneas de Artistas Brasileiros e Portugueses (out/2000, Congresso Nacional, Brasília, DF, e Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro; nov/2000, Secretaria da Cultura do Estado do Maranhão, São Luís-MA; mai/2001, Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães, Recife, PE; jul/2001, Museu de Arte da Bahia, Salvador, BA; ago/2001, Museu de Arte Ado Malagoli, Porto Alegre, RS; fev/2002, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza-CE); 2002 – Arte Contemporânea (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE). Apresentação de Workshops: 1996 – Introdução à Xilogravura (Instituto de Artes da Unesp/São Paulo); Escultura: Exercícios de Percepção e as Formas Naturais (Escola Waldorf, São Paulo, 1997). Apresentação de Palestras: 1994 – Barroco Mineiro: Produção Escultural Artística e Ornamental sobre Madeira (Instituto de Artes – Unesp / São Paulo); 1995 – Igreja de Nossa Senhora de Monserrate: A Talha no Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro (Instituto de Artes/Unesp, São Paulo); 1997 – A Talha nas Igrejas de Nossa Senhora do Pilar, Santa Efigênia, Capela de N. S. do Rosário dos Brancos do Padre Faria, em Ouro Preto, e N. S. da Conceição de Sabará, MG (Instituto de Artes/Unesp, São Paulo; Igrejas de Nossa Senhora do Pilar, Santa Efigênia e Capela de N. S. do Rosário dos Brancos do Padre Faria, de Ouro Preto, Igreja de N. S. da Conceição, de Sabará, MG); 1998 – A Ornamentação na Talha Paulista: a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis da Penitência (Igreja da Venerável Ordem Terceira de São Francisco de Assis da Penitência, São Paulo); A Talha Ornamental Barroca na Igreja Conventual Franciscana de Salvador (Instituto de Artes/Unesp, São Paulo, e Igreja do Convento de São Francisco de Assis, Salvador, BA); 1999 – Talha Ornamental Barroca e Rococó em Minas Gerais (Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis da Penitência, em  Ouro Preto; Matriz de N. S. da Conceição, de Sabará; Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso, Caeté; Sé de Mariana, e Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis da Penitência, São João Del Rei, MG); 2000 – O Ornamento no Barroco Mineiro (Matriz de Nossa Senhora do Pilar e Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis da Penitência, de Ouro Preto; Matriz de N. S. da Conceição, de Sabará; Sé de Mariana, e Igreja de Santo Antonio, de Tiradentes-MG); 2001 – Talha Dourada na Igreja Conventual Franciscana de Salvador, Bahia (Igreja do Convento de São Francisco de Assis de Salvador-BA); A Talha Ornamental no Rio de Janeiro (Mosteiro de São Bento, Rio de Janeiro); O entalhe Ornamental Barroco no Brasil (Instituto de Artes/Unesp, São Paulo); 2002 – Seminário Barroco: Memória Viva (Extensão Universitária – Ciclos de palestras e viagens culturais, Instituto de Artes/Unesp). Projetos Educativos: 1996 – XXIII Bienal Internacional de São Paulo (Pavilhão da Bienal, São Paulo); 1988/89 – Projeto de Integração Museu – Escolas (1º e 2º Graus) – projeto desenvolvido em conjunto com a Delegacia de Ensino da Região de Jundiaí e que levou doze mil crianças ao Museu Histórico e Cultural de Jundiaí para um contato com a história local e seus desdobramentos em nível nacional (Museu Histórico e Cultural de Jundiaí); 2002 – 500 Anos de Arte Russa – Consultoria, implantação e gerenciamento do setor educativo (Brasil Connects – Pavilhão Lucas Nogueira Garcês, São Paulo); Supervisão de Monitoria: 2000 – Mostra do Redescobrimento – Brasil +500 (Pavilhão Manoel da Nóbrega, Pavilhão Lucas Nogueira Garcês (Oca), Pavilhão da Bienal, Parque do Ibirapuera, São Paulo); Monitorias: 1993 –Terceiro Studio  Internacional de Tecnologias de Imagem (Sesc/Pompeia, São Paulo); 1997 – Tarsila – Anos 20 (Galeria de Arte do SESI, São Paulo); 2000/1 – Mostra do Redescobrimento Brasil +500 – Rio de Janeiro (Monitoria VIP); Museu Histórico Nacional, Museu Nacional de Belas Artes, Paço Imperial, Museu de Arte Moderna, Casa França-Brasil e Espaço Cultural dos Correios (Rio de Janeiro). Textos didáticos: História da Arte – Apresentação concisa do processo evolutivo do fazer e pensar artísticos: Do Paleolítico ao Século XIX (5 capítulos; Oficina de Arte, Santo André, 1994); Moda: A Milenar Elegância – Da civilização egípcia aos grandes estilos novecentistas (Oficina de Arte, Santo André, 1994/1995, 4 capítulos); História da Arte Contemporânea (4 capítulos; Oficina de Arte, Santo André, 1995); Moda: O Século XX – A Era da Mulher (Oficina de Arte, Santo André, 1995); XXIII Bienal Internacional de São Paulo – Estudos dirigidos a professores de 1º e 2º Graus (Fundação Bienal de São Paulo, 1996); Filosofia aplicada à Comunicação: o pensar no Século XX – Textos dirigidos às turmas de Publicidade e Propaganda das Faculdades Integradas Interamericanas (São Paulo, 2000 – 2002); Forma e Desenho – Textos dirigidos às turmas do 3º Ano de Programação Visual do curso de Design das Faculdades Integradas Interamericanas (São Paulo, 2001/2002). Publicações: A talha Ornamental Barroca na Igreja Conventual de São Francisco de Assis em Salvador, Bahia, Brasil. (Dissertação de Mestrado, Instituto de Artes da Unesp, 1998); A técnica do entalhe sobre madeira (In: O Estado da Pesquisa Em Arte – X Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas; 1999, São Paulo; Anais do Congresso, São Paulo: 1999, p. 222-229). A Igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco. Intervenções nos Retábulos do Templo da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência em São Paulo (In: ANPAP – Na Travessia das Artes – XI Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 1, 2001, São Paulo. Anais do Congresso; São Paulo: 2001, Conservação e Restauro. CD); A Talha Dourada na Antiga Província de São Paulo: Exemplos de Ornamentação Barroca e Rococó (In: TIRAPELLI, Percival (org.). Arte Sacra Colonial: Barroco Memória Viva (São Paulo: EdUnesp, 2001).  Comunicações em eventos científicos: 1997 – A talha no Brasil – Trabalho apresentado na 1ª Jornada de Pesquisa – Pós-graduação (Departamento de Pós-graduação da Universidade Estadual Paulista – Instituto de Artes / Unesp, São Paulo); 1999 – A Técnica do Entalhe Sobre Madeira – Trabalho apresentado no X Encontro Nacional da ANPAP: O Estado da Pesquisa em Arte (Sesc/Vila Mariana, São Paulo); 2001 – A Igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco – Trabalho apresentado no XI Encontro Nacional da ANPAP: Na Travessia das Artes (FAAP, São Paulo); 2002 – 500 Anos de Arte Russa: Ecos de Uma Exposição – Trabalho apresentado: A Educação em Museus e a Exposição 500 Anos de Arte Russa (FFLECH – USP, São Paulo). Organização de eventos acadêmicos: 1997 – 1º Encontro de Mestres (Departamento de Pós-graduação do Instituto de Artes da Unesp / Campus de São Paulo). Consultoria Editorial: 1988 – Pereira, Eduardo Carlos, Fillippini, Elizabeth. Cem anos de imigração italiana em Jundiaí. Jundiaí: Vice-Consolato d’Itália (Jundiaí); 1992 – Morelatto, Patrícia (org.) História Natural da Serra do Japi: ecologia e preservação de uma área florestal no Sudeste do Brasil (Unicamp/Fapesp, Campinas-SP). Projetos Culturais: 1988 – Projeto Artemini – Adaptação do antigo escritório de Ramos de Azevedo, nos jardins do Solar do Barão de Jundiaí, como espaço para exposições de obras de arte sobre papel (Museu Histórico e Cultural – Jundiaí). Curadoria: 1988 – VII Coletiva de Artes Plásticas, com obras de: Carlos Araújo, Takashi Fukushima, Newton Mesquita, Gilberto Salvador, Itajahy Martins, Tomie Ohtake, Gregório Gruber; Evandro Carlos Jardim, Iole Di Natale (Centro Cultural Tao Sigulda – Campo Limpo Paulista, SP); 1988/89 – Projeto Artemini – Exposições individuais de: Evandro Carlos Jardim, Itajahy Martins, Fernando Pitta e Maria José Boaventura (Casa de Gravura Largo do Ó, Tiradentes, MG); de Carlos Prado, Henry Vitor, Claude Loriou, Iole Di Natale (Galeria-Escritório Ramos de Azevedo, Jardins do Solar do Barão de Jundiaí / Museu Histórico e Cultural de Jundiaí); 1989 – Imagens – Exposição Fotográfica de Antonio Carlos D’Ávila sobre a IV e VI Expedições à Antártida à bordo do W. Besnard (Museu Histórico e Cultural de Jundiaí); 1996 – O Auditorium da Escola Caetano de Campos – Exposição de reinauguração do Auditório Fernando de Azevedo (Foyer do Auditório, Secretaria de Estado da Educação – São Paulo); 2001 – Zélica – Objetos (Instituto de Artes da Unesp – Campus de São Paulo). Produção: 1991/92 – Encontro com o Artista – Ciclo de palestras com: Ruth Schneider, Luís Paulo Baravelli, Gregório Gruber, José Roberto Aguilar (Instituto Cultural Itaú – São Paulo); 1992 – A Trajetória do Vídeo no Brasil – Ciclo de Palestras com: Júlio Wainer (PUC/SP); Arlindo Machado (PUC/SP; ECA/USP); Sérgio Martinelli (ECA/USP); Nelson Hoineff (Rede Manchete) (Instituto Cultural Itaú, São Paulo); Modernismo: Os Anos 20 – Ciclo de palestras com: Renato Janine Ribeiro (FFLSCH/USP), Marisa Lajolo (Jornal da Tarde) e Agnaldo Farias (MAC/USP) / Leitura de textos: Mariajosé de Carvalho e Maria Alice Vergueiro / Vídeo: Modernismo: os anos 20; Exposição: Artes Plásticas e Arquitetura (Instituto Cultural Itaú, São Paulo); 1993 – Graciliano Ramos – 100 anos – Exposição, leitura de textos, apresentação teatral e exibição de filmes baseados nas mais conhecidas obras do autor (Instituto Cultural Itaú). Coordenação e Montagem de Exposições: 1996 – Projeto e montagem da mostra fotográfica O Auditorium da Escola Caetano de Campos (Foyer do Auditório Fernando de Azevedo, Secretaria de Estado da Educação); 4º Studio Unesp/Sesc/Senai de Tecnologias de Imagens – Trabalhos: 1996 – Sistema, de Maria José Spiteri Tavolaro Passos; Corps Morcelé, de Natalie Roth. (Sesc/Fábrica da Pompeia, São Paulo, SP). Montagens de exposições: 1987 – Antigas Alfaias – Séculos XVII, XVIII, XIX / Acervo da Catedral de Jundiaí (Sala Sacra e Grande Varanda – Setor A do Museu Histórico e Cultural de Jundiaí, 1987); Obras do Arquiteto Severiano Porto / Exposição Fotográfica / Instituto dos Arquitetos do Brasil (Sala 2 – Setor A do Museu Histórico e Cultural de Jundiaí); 1988/89 – Projeto Artemini: Coletivas com obras dos artistas Darel Valença Lins, Gilberto Salvador, José de Moraes, Ubirajara Ribeiro, Odetto Guersoni, Inos Corradin, Maria Bonomi, Flávio Império, Lívio Abramo, Darcy Penteado, Aldemir Martins e Sílvio F. Oppenheim e outros (Escritório Ramos de Azevêdo – Jardins do Solar do Barão de Jundiaí); 1989 – Imagens – Exposição Fotográfica de Antonio Carlos D’Ávila sobre a IV e VI Expedições à Antártida à bordo do W. Besnard (Museu Histórico e Cultural de Jundiaí); 1993/94 – 3º Studio Internacional de Tecnologias de Imagem Sesc/Senac/Unesp (Sesc/Fábrica da Pompeia, São Paulo).

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO