COCHEO, ÉLIO

Roma-Itália, 8/12/1916, Jundiaí, 25/12/2005 – Fotógrafo e cinegrafista. Ainda menino, Elio Ugo Cocheo brincava, à noite, perto de sua casa, quando deparou com uma companhia fazendo filmagens nas imediações. Aproximando-se, ofereceu-se para ajudar os cinegrafistas a carregar seus apetrechos. Com esse gesto voluntário, acabou conquistando a simpatia dos assistentes de direção de câmera e sendo contratado para continuar realizando aquele trabalho com outras equipes. Depois de algum tempo, ele foi convidado para ser segundo assistente de câmera; em seguida, passou a primeiro assistente; mais tarde, a foguista e, finalmente, a cameraman. Nesta função, serviu, posteriormente, à força aérea da Itália, realizando filmagens de reconhecimento nos campos de batalha da Abissínia (1935) e em Elmas, aeroporto da Sardenha (Espanha), durante a 2ª Guerra Mundial. Em 1949, Elio Cocheo veio para o Brasil, estimulado por um anúncio da Cia. Cinematográfica Vera Cruz, que buscava, junto ao sindicato italiano de cinema, diretores e cinegrafistas para os seus filmes. Elio estreou na Vera Cruz com os diretores italianos Pieralice e Mastrocinco, filmando “Veneno”, e depois fez outros filmes, como “Casinha Pequenina” e “Brasil à Meia-Noite”, além de numerosos documentários dirigidos por Primo Carbonari. Após o fechamento da Vera Cruz, Elio passou a trabalhar com produções particulares, abraçando, ao mesmo tempo, a profissão de fotógrafo, incentivado por seu amigo Rigo Sanguini, com o qual abriu um estúdio em Jundiaí. Mudando-se definitivamente para esta cidade, em 1957 associou-se a Innocêncio Mazzuia, Américo Mean e Reynaldo Bedin na fundação da Jundiá Filmes, que trouxe para Jundiaí p cineasta Carlos Coimbra para dirigir as filmagens de “Crepúsculo de Ódios”. Depois de trabalhar nesse filme como diretor de fotografia, Cocheo iniciou uma nova fase em sua carreira, dedicando-se ao fotojornalismo. Trabalhou no Jornal de Jundiaí de 1965 até 1973, e depois, no Jornal da Cidade, até 1999. Teve passagens, ainda, pelo Diário de Jundiaí e pelas sucursais do Diário de São Paulo e do Correio Popular de Campinas, como freelancer. Em 1996, sua vida foi objeto de uma monografia de conclusão do Curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicações da Unicamp.

Setembro de 1956– Elio Cocheo durante as filmagens de O Capanga, primeiro cinemascope realizado no Brasil em P&B
Pose ao lado de Chico Anísio
No set da Vera Cruz durante as filmagens de Brasil à meia noite
1960 – Com o fotógrafo Juventino de Paula, o goleiro Gilmar e a cantora Eliana
Anos 1970 – Uma pose ao lado de Pelé

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de abril de ...
1930 Nascia em Jundiaí o ator Olivo Tubini.
1933 Nascia em Jundiaí a escritora e farmacêutica Aída Radanovic.
1951 Nascia em Jundiaí o pintor Apolônio Camacho Bizerra.
1960 Nascia em Jundiaí o pintor Paulo Roberto Luchetti.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO