CINE CRUZADA

CINE CRUZADA – Com a instalação de um projetor no Salão da Cruzada da Mocidade Católica, criou-se, em 1938, uma nova opção de lazer para os jundiaienses: o Cine Cruzada – ou Cine São Bento, como também chegou a ser chamado. Com filmes fornecidos pela Legião São Paulo, este cinema funcionava aos domingos, com sessões às 15h (para crianças) e às 18h (para adultos). Adultos pagavam 600 réis e crianças 300 réis. Era encarregado da direção do cinema o professor Oscar M. Nitsh. Os equipamentos do Cruzada, porém, eram obsoletos, o que o levou à perda de público e, por consequência, à paralisação das suas atividades, por volta de 1946. No dia 7 de setembro de 1950 ele foi reaberto com uma sessão gratuita e a proposta de funcionar quinzenalmente. Em 1951, contudo, sofreu uma nova paralisação, que se estendeu até maio de 1952. No retorno, o cinema passou ter sessões aos sábados e domingos, exibindo filmes como: Dois Palermas em Oxford, O Gordo e o Magro, A Santa Missa e a Sua Virgem, Cinemaníaco, As Portas do Céu e O Sino de Nagasaki. Filmes exibidos em 1953: O Mártir do Cenário (religioso); Caminhos Ásperos, com John Waine; O Capitão Kid e Quando Passa a Tormenta. Em 1954, após o filme Criada Para Amar, estrelado por Joan Bennet e Victor Mature, estreou o seriado Red Barry, com Larry Buster Crabbe. Em 1955 foram exibidos: Frutos do Ciúme, O Diabo Atrás da Porta, Ali Babá e os Quarenta Ladrões e Nem Tudo Que Reluz é Ouro. No mês de julho de 1957, por ocasião das férias escolares, foram exibidos vários filmes ao ar livre. Também nesse ano, estreou o seriado As Aventuras de Bill Hickok. Em 1958, um dos filmes mais concorridos foi Torrentes de Vingança, com Randolph Scott. Em 1959 pontificaram: A Marca do Zorro, com Tyrone Power; Casablanca, com Ingrid Bergmann e Humphrey Bogart; Aguenta a Mão, com os Anjos da Cara Suja; A Volta de D. Camilo, com Fernandel e Gino Cervi; Titãs na Selva; Alice no País das Maravilhas; Guardas e Ladrões, com Totó e Bruno Fabricci; Era Uma Vez Um Espião e Tudo Acaba Em Casamento, com Silvana Mangano e Vitório de Sica. Filmes de 1960: Três cadetes em Apuros, A Floresta Maldita, com Kirk Douglas; Nas Garras do Homem Alto, com Randolph Scott, Os Três Garimpeiros, com Anselmo Duarte, Hélio Souto, Hamilton Ribeiro e Alberto Rushel; Cientistas da Fuzarca, com Os Anjos da Cara de Pau; Missão Perigosa em Triestre, com Tyrone Power; Chofer de Praça, com Mazzaropi. Em 1961, receberam maior público: O Último dos Moicanos, com Randolph Scoth; O Homem dos Papagaios, com Procópio Ferreira; Rastros de Ódio, com John Waine e Cinco Dedos, com James Mason. Ainda no início dos anos 1960, afetado pela concorrência da TV, o Cruzada encerrou definitivamente as suas atividades.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 24 de junho de ...
1905 Nascia em Jundiaí o ator Pompeu Perdiz.
1912 Nascia em Itatiba Luiz Latorre, empresário e ex-prefeito de Jundiaí.
1946 Entrava no ar a Rádio Difusora Jundiaiense.
1971 Nascia em Jundiaí a artista plástica Leila Alves Lopes.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO