BARDARI, AFRÂNIO

(Campinas-SP, 13/11/1938 +Jundiaí, 18/6/2002) – Jornalista e documentarista da memória ferroviária. Começou a trabalhar profissionalmente na extinta Tribuna de Jundiaí, em 1964, dois anos depois de iniciar-se nas atividades como colaborador da Folha de Jundiaí, escrevendo sobre xadrez. Mais tarde, passou a trabalhar em vários outros jornais da cidade, como secretário de redação, e em São Paulo, atuou nos jornais O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Diário Popular. Foi fundador de diversos jornais em Jundiaí, no interior do Estado e na capital, lançando em 1969, o jornal Volante – primeira publicação de Jundiaí especializada em carros. O seu mais longo trabalho em Jundiaí foi desenvolvido no Jornal do Calçadão, órgão que fundou em 1984. Ainda como jornalista, desempenhou assessoria de imprensa em diversas ocasiões, para pessoas e instituições, no Estado e no município, como na Fepasa – Ferrovia Paulista S.A. – onde, durante quase 15 anos, exerceu a função de assessor de imprensa. Foi praticamente no final desse período de trabalho que editou o livro Dirigentes da Sorocabana e Fepasa, encomendado pela direção da empresa para registrar a história das duas ferrovias, uma sucessora da outra, através da biografia de seus trinta dirigentes, desde Luiz Matheus Maylasky. Esse trabalho foi tão documental que, no mesmo ano, serviu de referência bibliográfica para outra obra do mesmo gênero publicada em São Paulo (Lembranças do Trem de Ferro, de Pietro Maria Bardi, então diretor do MASP). Ainda sobre o mesmo tema, Afrânio teve publicado outro trabalho de destaque, contando como foi a chegada dos trilhos da antiga Companhia Mogiana no Triângulo Mineiro, inserido em edição especial comemorativa ao cinquentenário da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia-MG, sendo autor de várias historiografias sobre ferrovias e personalidades ferroviárias como Júlio Prestes, Jayme Cintra e os engenheiros Azevedo Marques e Hércules Florence. É um dos signatários da ata de fundação do Museu do Jaçanã, que preserva a memória do ramal da antiga E.F. Cantareira, em São Paulo, e a do compositor Adoniran Barbosa, que eternizou aquele ramal na letra do samba Trem das Onze.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 22 de abril de ...
1934 Nascia em Jundiaí a professora e musicista Janet Ferreira Prado.
1966 Nascia em Jundiaí a jornalista, advogada, professora universitária e escritora Kátia Raquel Bonilha Keller.
1970 Nascia em Ouro Verde-SP o ator Vanderlei Dias de Oliveira.  

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO