SCIAMARELLI, TERESA CRISTINA

(Jundiaí, 9/7/1942) – Pianista e bailarina. Filha de Diva Andréa Gonçalves e Antonio Sciamarelli. Teresa niciou seus estudos de piano aos seis anos de idade, tendo como primeiros mestres Jahyr Accioly e Deolinda Copelli e, mais tarde, Armando de Moura Lacerda. Aos oito anos, já dava seus primeiros recitais no Teatro Municipal de Campinas. Estudou piano durante nove anos, diplomando-se pelo Conservatório Modelo, onde teve como professores: Orlando Fagnani (concertista e compositor), Gunar Kiss (concertista), Hélio Ramalho Olmeyer (concertista e compositor), Estelinha Epstein (concertista) e Souza Lima (concertista e compositor). Depois de formar-se, fez aperfeiçoamento em Interpretação Musical, com Antonieta Rudge, em São Paulo, onde também desenvolveu estudos de música de câmara, acompanhando grandes cantores, como Antonio de Menezes e Ercília Block. Prosseguindo seus estudos de especialização, teve como mestra, durante quatro anos, a concertista Eudóxia de Barros, a convite da qual passou a coordenar, em Jundiaí, o Centro de Música Brasileira, trazendo para a cidade recitais de grandes compositores, como Osvaldo Lacerda, Nilson Lombardi e Marcelo Homem de Mello. Além dos cursos mencionados, Teresa Cristina estudou História da Arte, Pedagogia Musical, Barroco e Harmonização, com Wilson Cúria, em cursos extracurriculares. Como recitalista, apresentou-se em várias cidades do interior e em algumas das principais salas de concertos da capital, como o Teatro Cultura Artística, Sala Guiomar Novaes, Biblioteca Municipal Mário de Andrade e Teatro Municipal. Balé – Também entusiasta do Balé Clássico, Teresa Cristina fez seus primeiros estudos de dança com Iris Ast, então primeira bailarina da Ópera da Estônia, e diplomou-se pelo Conservatório Modelo em 1959. Formou, nessa época, com Joás Lopes (Jô Martin). o primeiro casal de bailarinos de Jundiaí. Em seguida, Teresa foi para São Paulo fazer teste com a pioneira do balé no Brasil, Maria Olenewa. Bem sucedida, permaneceu dois anos na companhia de Olenewa, trabalhando e se aperfeiçoando. Ao mesmo tempo, frequentou as classes adiantadas do Teatro Municipal de São Paulo, tendo como mestre Gil Saboya. Posteriormente, convidada por Saboya, participou, com ele, de seguidos programas da TV Cultura, dançando Romeu e Julieta; o pas de deux do balé Les Silphides e também o pas de deux da Suíte Quebra Nozes, além de várias outras coreografias originais. Dentre os bailarinos que atuaram a seu lado, além de Joás Lopes e Gil Saboya, figuram nomes como: Ali José (professor da Escola de Bailados do Teatro Municipal de São Paulo), Gilberto Alvez (coreógrafo do Palácio das Artes, de Belo Horizonte (MG), Ricardo Vinícios (Ballet Stagium), César Caetano (Teatro Municipal do Rio de Janeiro) e Ronaldo Martins (vencedor do Prêmio Enda, em São Paulo, em 1986). Teresa Cristina apresentou-se em várias cidades do Brasil, como São Paulo, Campinas (SP), Araras (SP), Serra Negra (SP), Poços de Caldas (MG), Itajubá (MG), Recife (PE), Maceió (AL). Frequentou diversas academias, aperfeiçoando-se em História da Dança, Técnica Teatral, Expressão Corporal, Conhecimentos Biopsíquicos Aplicados à Dança, Danças Populares e Folclóricas, Terminologia e Codificação, Repertório e Coreografia. Em outubro de 1981, a convite do diretor-presidente do Conselho Estadual de Educação, professor José Carneiro Cappia, e do empresário e produtor do Mundo Fantástico do Ballet, Antonio Loft, gravou para a TV Gazeta o Grand Pas de Deux Classic da Suite Quebra Nozes, ao lado de Saboya. Posteriormente, produziu em Jundiaí O Mundo Fantástico da Dança, trabalho do crítico de arte e produtor Antonio Loft, com elenco do corpo de baile do Conservatório Modelo. No ano seguinte, fez a montagem do balé da ópera Fausto, de autoria de Charles Gounod e coreografado por Jules Perrot. Em 1986, foi para o Rio de Janeiro, onde fez o Curso Internacional de Dança, ministrado pela Association Orisha de Paris e que abrangeu as modalidades: Dança Moderna Afro-brasileira, Jazz, Afro-jazz e Dança Afro-brasileira. Teresa Cristina dirigiu o Conservatório Modelo, fundado por seus pais em 1954, e mantém, junto ao mesmo, o Museu da Música, Arte e Pesquisa, do qual foi idealizadora. Cursos: Ballet Clássico (Iris Ast, Olenewa, Gil Saboya); Arte Dramática (Iris Ast); Balé Moderno, Jazz (Gilberto Alvez, Ali José); Técnica Teatral (César Caetano); Dança Moderna Afro-brasileira (C. Castro); Afro-jazz (Valter Ribeiro); Dança Afro-brasileira (Mercedes Baptista); Piano (Conservatório Modelo). Cursos extracurriculares: História da Arte; Pedagogia Musical; Barroco; Harmonização (Wilson Cúria). Registros no MEC – Piano (nº 18527); Teoria Musical (nº 18528); História da Música (nº 18529); Canto Coral ( nº 18530).

Do Lado Que O Sonho Vem.
Com Gil Saboya.
Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 20 de julho de ...
1885 Nascia em Itu-SP o músico e maestro José Maria dos Passos.
1938 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, o médico Domingos Anastasio.
1947 Falecia em Jundiaí, aos 41 anos, o Professor João Muto.
2001 Falecia em São Paulo, aos 30 anos, o ilustrador e criador de histórias em quadrinhos e livros infantis Émerson Eduardo Luiz.
2002 Falecia em Jundiaí o ritmista Island Júnior.
2003 Falecia em Jundiaí, aos 90 anos, o violonista amador José Levada. Falecia em Jundiaí, aos 90 anos, o violonista amador José Levada.
2019 Falecia em Jundiaí o metalúrgico, radialista e ex-vereador Rolando Giarola.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO