SANTOS, CARLOS ROBERTO DOS

(Jundiaí, 1954) – Ator. Nome artístico: Carlos Mariano. Conhecido como o apresentador do programa Tagarelas (2000), na TV Bandeirantes, ou como um dos peixinhos falantes no Glub Glub (1996), na TV Cultura, Carlos Mariano começou nas artes cênicas no Teatro Estudantil Rosa. Entre 1979 e 1984, ainda inexperiente, encarou, monólogos de Plínio Marcos (Inútil Canto e Inútil Pranto Pelos Anjos Caídos) e Gianfrancesco Guarnieri (Ponto de Partida). Também esteve nas peças Frank Sinatra 4815, Fausto da Silva e Calaboca Já Morreu, tendo como mestres Chico Salvador, o professor Fernando Fernandes e o diretor do TER Ulisses Nutti Moreira. Paralelamente, participou da vida noturna, abrindo na década de 80, o bar Neanderthal, com o amigo Zé Carlos. Nas montagens do Teatro Rosa, encontrava-se com Cleide Yáconis, Jussara Freire, Ewerton de Castro, Geraldo Del Rey e outros atores profissionais e em 1985, como muitos outros artistas, Carlos percebeu que sua profissão exigia novos rumos – e aproveitou o dinheiro do bar e o contato com Yáconis para entrar no circuito paulistano, começando com uma peça chamada Os Três Porquinhos. Acabou emendando uma peça atrás da outra, às vezes simultâneas – como Thundercats e Explode, Coração!, apresentadas no mesmo dia no Teatro Brasileiro de Comédias. Em 1989 foi convidado para participar de um curta-metragem de faculdade, A Última Morte do Senhor Liza, do então estudante José Roberto Torero e ali surgiu uma parceria que rendeu quatro curtas, incluindo A Alma do Negócio, lançado em 2002. Também surgiu a oportunidade de trabalhar com publicidade e Carlos foi convidado por Rubens Caribé, seu companheiro na peça Araton. Foram mais de 400 comerciais, incluindo uma superprodução da Kodak em estúdios de Hollywood, em Los Angeles. Em 1991, foi aprovado pela TV Cultura para a primeira versão do Castelo Ra-Tim-Bum, programa infantil que revoluciou a qualidade das produções para crianças retomando a tradição iniciada com Vila Sésamo e Sítio do Picapau Amarelo. Logo depois passou no teste para interpretar um dos peixinhos do Glub Glub, na mesma emissora pública, que teve uma primeira versão mais pesada, com Sérgio Mamberti, Elifas Andreatto e Marco Ricca. Depois de meses gravando, recomeçaram com outro formato. Esse trabalho quase artesanal levou sua programação infantil a conquistar prêmios mundiais, desbancando até mesmo o longevo Vila Sésamo da televisão norte-americana. Em paralelo ao trabalho com TV, cinema e publicidade, Carlos Mariano esteve ao longo de sete anos da década de 90 no elenco da peça Porca Miséria, de Marcos Caruso e Jandira Martins. Em 1999 veio o convite para o projeto de Tagarelas, programa baseado em um similar de sucesso na Argentina, pela produtora independente Promofilmes. Nas horas vagas, Carlos ainda colabora com uma loja de presentes que mantém com o amigo Hércules, em São Paulo, ou vem nos finais de semana a Jundiaí, para descansar no Sítio Beija-Flor.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de abril de ...
1930 Nascia em Jundiaí o ator Olivo Tubini.
1933 Nascia em Jundiaí a escritora e farmacêutica Aída Radanovic.
1951 Nascia em Jundiaí o pintor Apolônio Camacho Bizerra.
1960 Nascia em Jundiaí o pintor Paulo Roberto Luchetti.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO