MARTINHO, ARAKEN

(Jundiaí, 31/8/1932) – Arquiteto. Formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1956, Araken foi professor no Instituto de Educação e no Colégio Técnico de Jundiaí. É docente titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica de Campinas desde 1976, tendo sido também, seu diretor em duas gestões. Foi relator de tese sobre o ensino de Arquitetura, no Congresso Nacional de Arquitetura de 1976, e também, da tese do IAB/São Paulo, apresentada no Congresso Nacional de Arquitetura de 1979. Participou do Congresso Internacional de Arquitetura de 1981, realizado na Polônia; Congresso Cidade do Futuro (São Paulo, 1985) e do Congresso Nacional de Arquitetura Lúcio Costa (1991). Em Campinas, dirigiu o I Encontro Estadual de Arquitetos. Venceu, entre outros, os seguintes concursos de Arquitetura: Sede do Rio Pardo F.C.; Fábrica Alpargatas da Via Dutra; Unidade Habitacional SESC/Suzano (projeto em equipe, apresentado no Salão de Arquitetura de Santos); Prefeitura do Município de Jundiaí. Fez parte da equipe do arquiteto Vilanova Artigas, obtendo o 5º lugar na primeira fase do Plano Piloto de Brasília. Projetos marcantes: Paço Municipal Nova Jundiaí, Sede do DAE/Jundiaí, Academia Via Brasil, Ginásio do Clube São João, Ginásio do Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí e Região, Sede do Centro do Professorado Paulista, Instituto de Educação – Primário Experimental, Supermercados Russi/Ponte São João e fábrica da MS Alimentos, em Goiás. Paralelamente à atividade acadêmica e profissional, Araken dedica-se ao desenho artístico e à pintura, área em que se destacou por trabalhos apresentados em várias mostras e salões, bem como por sua atuação como jurado. Em 1965, participou do 3º Salão Municipal de Belas Artes, apresentando na Seção de Arquitetura seus projetos para a sede da Associação dos Empregados do Comércio e de apartamentos do Jardim Ana Maria. Suas colaborações na imprensa, como ilustrador, remontam ao início da década de 50, quando colaborou com a Revista de Jundiaí, inclusive criando o logotipo dessa publicação. Mais tarde, emprestou seu traço a vários outros órgãos, como o Jornal de 2ª Feira (1975/76), do qual foi também sócio-fundador. Mais recentemente, por suas ilustrações, tornou-se coautor dos livros Zé Codorna e Giramundo, de Sônia Cintra, publicados pela Editora Literarte. Por sua atuação como arquiteto, em 2001 foi chamado a colaborar na administração do PT na cidade de Campinas, como Secretário Municipal do Planejamento.

Encontrou algum erro?

Envie uma correção

EFEMÉRIDES
Em 13 de junho de ...
1966 Nascia em Montevidéu-Uruguai a coreógrafa Lis Michele Garcia Alaniz Lopes.
2008 Falecia em Jundiaí, aos 63 anos, a pianista e bailarina Teresa Cristina Sciamarelli.

Saiba mais sobre estes e outros personagens, instituições e fatos ligados às Artes, à Cultura e à História de Jundiaí navegando pela nossa Enciclopédia Digital.

Acompanhe nossas Redes sociais
Parceiros

Copyright © 2021 Jundipedia. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por PROJECTO